Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Trabalhadores admitidos sem concurso público em Sofala

Setenta e oito vagas foram preenchidas directamente em diversas empresas e projectos, durante a semana passada, na província de Sofala, no âmbito de várias iniciativas de promoção do emprego, com destaque para o sector privado e de investimentos.

Deste número de admitidos nas empresas, apenas 12 candidatos foram do sexo feminino, segundo um comunicado de Imprensa do Ministério do Trabalho (MITRAB), no qual se indica que em termos de procura de emprego, apenas 18 cidadãos foram inscrever-se nos centros de emprego da província e por essa via foram colocados quatro candidatos, enquanto outros dois beneficiaram da oferta de agentes económicos para o provimento de vagas existentes.

Do ponto de vista de formação profissional, 28 cidadãos dirigiram-se ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP), onde se inscreveram para frequentar diversos cursos.

Em relação a trabalhadores estrangeiros que vieram para Moçambique, maioritariamente de nacionalidade chinesa, portuguesa e sul-africana, as empresas de diversos ramos de actividade de Sofala foram responsáveis pela vinda de 64 contratados, no período em alusão, dos quais 38 foram por via da quota prevista na Lei do Trabalho, nove para contratos de curta duração, sete através de projectos do GAZEDA e oito resultantes dos projectos de investimento.

No mesmo documento, o MITRAB refere que as empresas de Sofala comunicaram ao pelouro a rescisão de contratos com 10 trabalhadores estrangeiros que se encontravam a exercer diversas actividades especializadas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!