Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tanzania elege primeiro deputado albino

Pela primeira vez na sua história os tanzanianos elegeram um albino como deputado. “Esta é uma vitória não apenas para mim mas também para todos os albinos deste país, disse à BBC Salum Khalfani Bar’wani, do CUF, um partido da oposição. Os albinos sofrem perseguições generalizadas na Tanzânia, onde feiticeiros dizem que poções mágicas feitas com partes dos seus corpos podem dar boa sorte.

O governo tem estado a fazer campanha contra a discriminação, e um deputado albino foi nomeado há dois anos. Mas Al-Shymaa Kway-Geer assumiu o cargo por indicação do presidente, que tem poderes para nomear 10 deputados não-eleitos.

Nos últimos anos, dezenas de albinos foram mortos na Tanzânia por ‘caçadores de corpos’, e as mortes estenderam-se ao vizinho Burundi. Em Agosto um tribunal tanzaniano sentenciou um queniano a 17 anos de prisão, acusado de ter tentado vender um albino.

Salum Khalfani Bar’wani disse que estava agradecido ao eleitorado de Lindi Urban, uma área remota da região sudeste da Tanzânia, por o terem escolhido para os representar no Parlamento. “A minha alegria não tem limites,” disse Salum Khalfani Bar’wani em entrevista à BBC. “O povo de Lindi usou a sua sabedoria e mostrou que nós, os albinos, também somos pessoas capazes. “Estou tão tocado com o facto de ser a primeira vez na história deste país que um albino é eleito pelo povo, numa votação popular, como seu representante no parlamento – e não através de votos de simpatia.”

Ele disse que o seu sucesso também mostrava que a população de Lindi estava cansada da liderança do Chama Cha Mapinduzi, o partido no poder. Até ao momento, cinco ministros do Chama Cha Mapinduzi perderam os seus assentos parlamentares a favor de candidatos da oposição.

O Presidente Jakaya Kikwete deverá ser o vencedor das eleições presidenciais, realizadas no domingo, apesar do forte desafio do antigo padre Willibrod Slaa e do professor universitário Ibrahim Lipumba. Eles estão entre seis candidatos da oposição que concorreram às presidenciais.

Na segunda-feira, apoiantes da oposição realizaram protestos em várias partes da Tanzânia contra a lentidão que se regista no anúncio dos resultados das eleições gerais. A Comissão Nacional de Eleições disse que os resultados oficiais não deverão ser divulgados antes de sexta-feira.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!