Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tambara: vitimas das cheias retornam as zonas de risco

As vítimas das inundações ocorridas em 2007, no vale do rio Zambeze, distrito de Tambara, província de Manica, centro de Moçambique, estão a abandonar os bairros de reassentamento, e regressar para as zonas de risco.

Segundo a Televisão de Moçambique (TVM), a situação é agravada pelo atraso no processo de construção de casas para os afectados. De um total de 900 casas previstas para o reassentamento, apenas foram concluídas 180.

O retorno às zonas de risco ocorre numa altura em que se prevê a ocorrência de cheias extremas naquela zona durante a presente época chuvosa e ciclónica.

O jornal notícias avançara, na sua edição de sábado, que entre 50 mil e 70 mil pessoas, dos distritos de Tambara, Chemba, Caia, Marromeu, Mutarara, Morrumbala, Mopeia, e Chinde, nas províncias de Manica, Sofala, Tete e Zambézia, no centro de Moçambique, venham a ser afectadas pelas cheias extremas ao longo do rio Zambeze, previstas para esta época chuvosa e ciclónica.

O Governo, representado pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), está a preparar condições para eventual intervenção de emergência.

O director-geral do INGC, João Ribeiro, afirmou que foram já reactivados todos os Comités Locais de Gestão de Risco de Calamidades, que inclusivamente realizaram simulações práticas e de gabinete para avaliar o fluxo de informações em caso de desastres naturais, testando até os barcos existentes no país para eventual operação de busca e salvamento das projectadas vítimas sitiadas.

Ribeiro assegurou que o país está, igualmente, em prontidão para casos de ciclones e abalos sísmicos, tendo sublinhado que se forem atingidos todos os cenários previstos será implementado o plano de contingência.

Entretanto, aquele gestor reconhece a existência de áreas vulneráveis em risco, com população, sendo que medidas reactivas de busca e assistência humanitária podem vir a ser aplicadas no terreno.

No que toca a prevenção de desastres naturais, a fonte disse que tais deverão arrancar ao longo deste mês no país. Neste período, prevêem-se simulações de inundações médias no vale do Limpopo e cheias extremas nos rios Zambeze e Messalo, bem como acções semelhantes a serem dinamizadas em todas as províncias e distritos na base dos planos de contingência localmente elaborados.

Segundo as previsões meteorológicas e hidrológicas do Instituto Nacional de Meteorologia (INAM) e da Direcção Nacional de Águas (DNA), a primeira época chuvosa, entre Outubro, Novembro e Dezembro, será caracterizada por chuvas normais e acima de normal nas províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Sofala, Manica, Tete, Zambézia e Nampula, e abaixo de normal em Niassa e Cabo Delgado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!