Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Taça CAF: Liga Muçulmana é vítima de maus tratos na Nigéria

A Liga Muçulmana de Maputo, equipa representante de Moçambique na Taça Nelson Mandela ou, simplesmente Taça CAF foi, na última sexta-feira (16), vítima de maus tratos na Nigéria. A alegada atitude foi protagonizada pela direcção do clube Lobi Stars, seu adversário neste domingo (17), em jogo da primeira “mão” das eliminatórias daquela prova.

A referida denúncia de alegados maus tratos foi feita pelo próprio clube na sua página oficial do Facebook, acompanhada por algumas fotos e pronunciamentos de alguns jogadores. Segundo relatos das publicações naquela rede social, depois de aterrar em Abuja, capital de Nigéria, a delegação da equipa muçulmana teve de permanecer volta de cinco horas no aeroporto e sem saber o que fazer, tudo porque o delegado dos Suswan Boys e o representante da federação nigeriana de futebol que a esperava no local, recolheram a lista da comitiva moçambicana e sumiram.

Passado o período de retenção no aeroporto, a dupla de delegados reapareceu e, sem dar desculpas, ordenou que a comitiva moçambicana subisse outro avião com destino a Gombe, antes de seguir outra viagem, já por via terrestre e num “chapa”, para Bauchi com duração de três horas. Neste último trajecto, segundo o relato da Liga, foi negada a alimentação à equipa, o uso da bandeira de Moçambique e, como se não bastasse envolta de um tratamento intimidatório.

Chegado a Bauchi por volta das 19 horas, a equipa da Liga Muçulmana foi levada a uma pensão completamente degradada, sem água, em péssimas condições higiénicas e ao lado de um prostíbulo ou seja, uma instância turística que não reúne condições para a concentração necessária da equipa técnica. Não obstante e depois de um dia em que os atletas alimentaram-se somente de bolachas e refrescos, foram servidos, a cada um, meio frango recheado de piri-piri.

Ainda segundo os mesmos relatos, os delegados da Liga solicitaram à contra-parte nigeriana a mudança de hotel, ainda que os custos fossem da própria Liga Muçulmana.

Contudo debalde. A arrogância veio à tona e nos seguintes moldes: “se mudarem de hotel, nós vamos retirar a segurança e vocês ficam entregues à vossa sorte. Aqui é Nigéria e não queremos saber o que vocês fazem por nós em Moçambique, aqui é assim…”. Contudo e pelos contactos feitos pelo @Verdade junto da delegação da Liga Muçulmana na Nigéria, que confirmou todo o cenário relatado na sua página oficial do Facebook, o assunto foi prontamente reportado à CAF. No entanto, aquele organismo gestor do futebol em África nada fez e, estranhamente, remeteu-se ao silêncio.

Noite de sábado (16) ainda mais assombrosa

No último contacto do dia, feito no princípio da noite deste sábado (15), o @Verdade apurou que o cozinheiro da pensão em que se encontra a Liga Muçulmana, ao lado de um prostíbulo em Bauchi, foi à última hora dispensado e, no seu lugar, indicado outro por influência da federação local de futebol. Posto isto e achando esta decisão de toda incomum, o clube recusou-se a tomar as refeições naquela instância, recorrendo a locais fora do mesmo.

Com tudo isto, a direcção da Liga Muçulmana promete retaliar com o mesmo tratamento em Moçambique e avança, ainda, que apesar de achar que o jogo está de todo “vendido”, tudo fará para alcançar um bom resultado nesta primeira “mão”.

O jogo tem início marcado para às 15 horas locais, 16 horas de Maputo. O jornal @Verdade promete seguir este assunto até ao “segundo” final da eliminatória, já em Maputo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!