Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sorte da Vila Olímpica do Zimpeto continua a alimentar debate

Sorte da Vila Olímpica do Zimpeto continua a alimentar debate

Menos de uma semana após terminarem os X Jogos Africanos, moradores do bairro do Zimpeto, nos arredores do Maputo, onde fica o novo estádio, e não só, temem não usufruir das instalações desportivas ali construídas para a competição.

O Comité Organizador dos Jogos Africanos (COJA) anunciou que o Governo moçambicano vai vender os prédios da Vila Olímpica após o evento. Mas Carlos Cândido, 27 anos, morador do bairro do Zimpeto, não sabe ao certo qual será a finalidade da Vila Olímpica. “Acredito que não teremos nenhuma oportunidade de usar as várias instalações que estão na Vila, porque os funcionários do COJA diziam que vão vender os prédios da Vila Olímpica. Não sei o que será de nós, jovens do Zimpeto, que depositámos toda a esperança na Vila”, disse.

No Zimpeto, para além do estádio, uma oferta dos chineses, foi construída uma Vila Olímpica com 106 prédios de quatro andares, num total de 848 apartamentos do tipo 3. Ali foram edificados um parque de estacionamento para 130 autocarros e duas piscinas, uma das quais olímpica, com 10 pistas e bancada para 1500 espectadores.

Nilza Bule, de 23, concorda e acha “menor” a probabilidade de os moradores do bairro usufruírem das instalações da Vila. “Nós, moradores, não temos nenhuma possibilidade, o nosso Governo só pensa em coisas do seu benefício. A Vila Olímpica é o orgulho do nosso bairro e o meu maior desejo é ter o privilégio de usufruir de todas as instalações da Vila”, disse.

Mas Carlos Marcos e Anita Agostinho, igualmente moradores do Zimpeto, não partilham a ideia e acreditam que o Governo vai apostar nos jovens do bairro e que as instalações da Vila Olímpica serão usadas por todos.

“O nosso Governo, através do COJA, vai apostar nos jovens, vai treiná-los para os futuros jogos, os prédios serão usados como casas para estágios de vários jovens, vindos de várias províncias do país, entre estes jovens moradores do Zimpeto”, prevê Carlos Marcos, de 57 anos.

Anita Agostinho, vendedora, de 43 anos, diz que “todos moradores usarão a Vila Olímpica e todas as infraestruturas lá existentes,” pois o “património” pertence aos moradores do Zimpeto.

“O património é nosso por isso devemos usá-lo, não acredito que o Governo irá vender os prédios da Vila Olímpica. Nós depositámos o futuro dos nossos filhos na vila, onde eles terão o prazer de aprender muitas coisas, e serão os futuros vencedores de medalhas de ouro que não conseguimos ter durante os jogos”, defende.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!