Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Síria diz que houve duas tentativas de ataque contra comboio de armas químicas

Houve duas tentativas de ataques contra comboios que transportavam armas químicas da Síria no fim do mês passado, disseram as autoridades sírias à missão internacional que supervisiona a remoção e destruição do arsenal tóxico, de acordo com um relatório da ONU, esta quinta-feira (27).

O relatório mensal ao Conselho de Segurança da ONU elaborado pela missão conjunta da ONU e da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) afirmou que as tentativas de ataques ocorreram a 27 de Janeiro.

O documento não deu detalhes sobre a localização dos comboios. “Além disso, as autoridades sírias indicaram que as actividades militares em andamento tornaram dois locais inacessíveis durante a maior parte do período em análise”, segundo o relatório de cinco páginas.

Isso atrasou “a destruição no país das quantidades finais de isopropanol, impedindo algumas actividades para concentrar o material químico num número reduzido de locais”. O isopropanol é um dos dois principais ingredientes para a produção do gás sarin.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, concordou em destruir as suas armas químicas depois de um ataque com gás sarin em Agosto ter causado indignação mundial, o ataque químico mais mortal em 25 anos. Os Estados Unidos ameaçaram promover ataques militares contra a Síria, o que foi evitado depois de Assad comprometer-se a livrar-se das suas armas químicas.

Mas o governo sírio, envolvido numa guerra de quase três anos com os rebeldes que procuram derrubar Assad, não conseguiu cumprir o prazo de 5 de Fevereiro para enviar todas as suas substâncias químicas declaradas e precursores – cerca de 1.300 toneladas – para fora do país.

A Síria propôs um novo cronograma para retirar as suas armas químicas, até o fim de Abril, disseram os diplomatas na quarta-feira. O relatório diz que “a eliminação do programa de armas químicas da República Árabe da Síria está num momento crítico.”

“Embora tenha sido alcançado progresso em circunstâncias difíceis, está claro que a República Árabe da Síria deve ainda intensificar e acelerar os seus esforços para a eliminação completa do seu programa de armas químicas”, acrescentou.

De acordo com o cronograma da Opaq, todas as armas químicas declaradas da Síria devem ser destruídas até 30 de Junho. A maioria dos produtos químicos deve ser transportada ao porto de Latakia, de onde são enviados para fora do país.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!