Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Shell aumenta para 1,8 biliões de dólares oferta pela Cove Energy

A Royal Dutch Shell oferece 1,8 biliões de dólares americanos para comprar a companhia britânica Cove Energy, que detém 8,5 por cento das acções na área de exploração da Rovuma Offshore 1, ao largo da costa de Moçambique, na província de Cabo Delgado, no norte do país, competindo com uma anterior oferta, da companhia estatal tailandesa, a PTT.

A Cove Energy é co-proprietária do Área Offshore 1 do Bloco do Rovuma, onde a operadora da área de exploração, a companhia norte-americana Anadarko Petroleum, descobriu, até agora, o que se calcula que contenha entre 17 e 30 milhões de pés cúbicos de gás natural.

Em princípios deste ano, a Shell tinha oferecido 1,6 biliões de dólares pela companhia, mas este montante foi ultrapassado pela oferta da PTT.

A firma estatal indiana, a ONGC (Oil and Natural Gás Corporation) também expressou interesse em comprar a Cove. Os directores da Cove recomendam a oferta da Shell.

O seu presidente, Michael Blaha, disse que “a Shell representa um excelente parceiro para todas as partes interessadas no projecto Rovuma LNG, dada a sua vasta experiência em projectos de desenvolvimento, operações a marketing em toda a cadeia de valores da LNG.

Num comunicado conjunto publicado, Terça-feira, as duas companhias disseram que um processo formal de venda já foi concluído.

Contudo, o preço das acções da Cove subiu para mais de 220 cêntimos da libra por acção oferecidos pela Shell, sugerindo que alguns investidores esperam que a PTT venha com uma oferta mais alta.

A PTT emitiu um comunicado a dizer que estava ainda a considerar as suas opções. A Cove e a Shell entraram em negociações para uma “quebra de acordo de preço” em que a Cove terá que pagar à Shell mais de 11 milhões de libras se aceitar uma outra oferta.

O governo moçambicano vai beneficiar da venda da Cove. Em princípios de Março, o governo anunciou que já não estava preparado para tolerar a venda de património Moçambicano no estrangeiro sem que o país receba qualquer benefício, e declarou que vai impôr uma taxa de ganhos do capital sobre qualquer venda.

A venda da Cove Energy vai ser sujeita à taxa de rendimento corporativo sobre o imputado ganho de capital do seu património em resultado da venda., a uma taxa de 12,8 por cento. A venda vai também depender do consentimento do governo moçambicano. A Anadarko detém 36,5 por cento das acções da Área Offshore 1.

Os seus co-proprieários são a Mitsui Japan (20 por cento), BPRL Ventures e Videocon (ambas indianas, com 10 por cento) e a Cove Energy (8,5 por cento). O governo moçambicano é representado pela Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, que detém 15 por cento das acções nos campos.

Até ao fim de 2013, a Anadarko terá investido três biliões de dólares na Bacia do Rovuma. Se prosseguir com a fábrica da LNG, o investimento total poderá atingir os 18 biliões de dólares em 2018, a mais próxima data possível para iniciar a produção.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!