Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sete mortos e nove sobreviventes à Doença do Vírus do Ébola na Nigéria

Sete pessoas morreram e nove outras sobreviveram à Doença do Vírus do Ébola na Nigéria, segundo um balanço divulgado pelas autoridades médicas do país. A sétima vítima, uma idosa, morreu num centro de isolamento de Port Harcourt, no Estado de Rivers (Sul), anunciou, na noite da quarta-feira, o ministro da Saúde, Onyebuchi Chukwu.

“No total, oito pacientes foram tratados com êxito e regressaram às suas casas. O último caso que teve alta, o primeiro contacto secundário testado positivo e uma esposa dum contacto primário do primeiro paciente, regressaram às suas casas ontem, terça-feira, em Lagos.

O nono sobrevivente é um funcionário da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que escapou à vigilância em Lagos e partiu para Port Harcourt onde infectou o médico que o assistiu”, precisou o ministro.

“O número total de mortos devido ao vírus do Ébola na Nigéria agora é sete. A primeira morte é o do caso (primeiro paciente) ocorrido num hospital privado de Lagos; quatro numa unidade de isolamento de Lagos e outro no serviço de isolamento de Port Harcourt.

Trata-se da paciente que foi admitida no mesmo hospital onde o médico de Port Harcourt foi igualmente internado, enquanto a última morte é a do doutor infectado pelo funcionário da Comissão da CEDEAO em Port Harcourt”, acrescentou.

Duas pessoas infectadas pelo vírus do Ébola estão actualmente a ser tratadas – uma em Lagos, a capital económica, e a outra na cidade petrolífera de Port Harcourt – enquanto 41 contatos estão sob supervisão em Lagos e 296 em Port Harcourt.

Segundo Chukwu, um total de 320 contatos foram autorizados a regressar às suas casas depois de 21 dias de observação e a doença não se propagou fora das cidades de Lagos e Port Harcourt. No total, 18 casos da Doença do Vírus do Ébola foram registados na Nigéria.

A doença assola duramente a Guiné Conakry, a Libéria e a Serra Leoa antes de se estender à Nigéria a 23 de Julho quando um Liberiano infectado, Patrick Sawyer, chegou a Lagos para uma reunião da CEDEAO em Calabar. Patrick Sawyer morreu dois dias mais tarde num hospital privado de Lagos, onde infectou vários agentes de saúde.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!