Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sete milhões geram mais de três mil postos de trabalho em Cabo Delgado

O Fundo de Desenvolvimento Distrital (FDD) gerou 3.526 postos de emprego durante o ano de 2010 e impulsionou a produção de alimentos e o aprofundamento da democracia na província de Cabo Delgado, na zona norte de Moçambique.

Instituído em 2006, o FDD tem como objectivo financiar projectos de geração de emprego, produção alimentar e estimular o desenvolvimento dos 128 distritos existentes em Moçambique.

Estes dados foram apresentados, sábado, pelo governador da província de Cabo Delgado, Eliseu Machava, fazendo o balanço do Plano Económico e Social – 2010, durante uma sessão orientada pelo Presidente da República, Armando Guebuza, que se encontra a efectuar uma visita de trabalho aquele ponto do país.

Segundo Machava, também foram financiados 1879 projectos no valor global de 124 milhões de meticais (um dólar equivale a cerca de 29 meticais ao câmbio corrente), dos quais 857 projectos são de produção de comida e os restantes 1022 para a geração de emprego e rendimento.

“O FDD não só impulsiona o desenvolvimento com a produção de mais comida e geração de postos de trabalho, como também aprofunda a democracia e o assumir de uma maior responsabilidade pelos processos de desenvolvimento local por parte das estruturas de base, bem como a participação das comunidades”, disse Machava.

O governador destacou que como resultado do envolvimento dos Conselhos Consultivos Locais (CCL) no controlo dos mutuários a vários níveis foram reembolsados 37,5 milhões de meticais até Dezembro de 2010.

Neste contexto, segundo Machava, os membros dos governos provincial e distritais, chefes de postos administrativos e líderes comunitários efectuam regularmente a sensibilização dos mutuários no sentido de respeitarem o calendário dos reembolsos.

Para o efeito, o governador disse que foram capacitados 48 membros de mesa dos Conselhos Consultivos Locais, 32 técnicos de nível distrital e 52 beneficiários em matérias de planificação, gestão de negócios, gestão de fundos e prestação de contas.

As propostas dos planos e os respectivos relatórios balanço, segundo Machava, são submetidos a apreciação dos CCL nos seus respectivos níveis, envolvendo-se desta forma os seus membros na identificação das potencialidades e constrangimentos do distrito, bem como das perspectivas e estratégias de desenvolvimento a este nível.

Os CCL participam também na avaliação para decisão sobre diferentes problemas candentes das comunidade, disse Machava, avançando que os membros destes órgãos desempenham papel fundamental no esclarecimento as comunidades sobre a situação socioeconómica do respectivo território e das perspectivas futuras.

Num outro desenvolvimento, o Presidente Guebuza hoje inaugurou uma subestação de energia eléctrica no distrito de Macomia, tendo também orientado um comício no distrito de Mocímboa da Praia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!