Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Segundo grupo separatista reivindica ataque contra seleção de Togo

Um segundo grupo separatista da região angolana de Cabinda reivindicou na terça-feira o ataque contra a seleção de futebol do Togo em entrevista à AFP, e afirmou que abre fogo de maneira sistemática contra comboios escoltados pelas forças de segurança.

O ataque, na sexta-feira passada, foi reivindicado imediatamente pela Frente de Libertação do Estado de Cabinda-Posição Militar (FLEC-PM), uma facção dissidente da Frente de Libertação do Estado de Cabinda-Forças Armadas Cabindesas (FLEC-FAC).

Mas um porta voz da FLEC-FAC, Jean-Claude N’Zita, assessor do líder deste grupo, afirmou que seus homens cometeram o ataque que matou dois membros da comissão técnica da delegação togolesa, e não os do grupo dissidente, que chamou de “oportunistas”.

“Nós não somos terroristas. O ataque não estava dirigido contra nossos irmãos togoleses”, disse N’Zita. “Mas cada vez que as Forças Armadas de Cabinda vêem um comboio angolano, abrem fogo”, completou.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!