Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Segunda volta das presidenciais de São Tomé opõe Pinto da Costa a Evaristo Carvalho

Os candidatos Manuel Pinto da Costa e Evaristo Carvalho vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais de São Tomé e Príncipe, a 07 de agosto, segundo informou esta segunda-feira o porta-voz da Comissão Eleitoral Nacional (CEN).

Na primeira volta, que teve lugar no passado domingo, Pinto da Costa obteve 35,85 por cento dos votos expressos. O seu adversário na corrida a dois será Evaristo Carvalho, candidato do partido do Governo, a ADI (Acção Democrática Independente), que conseguiu 21,82 por cento, segundo os dados provisórios da Comissão Eleitoral divulgados pelo jornal são-tomense Téla Nón.

O actual Governo, liderado por Patrice Trovoada, resultou da vitória da ADI nas legislativas de Agosto do ano passado e tem maioria relativa – 26 deputados num parlamento de 55. Pinto da Costa, 75 anos, um dos fundadores do MLSTP-PSD (Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe-Partido Social Democrata), pediu em 1996 perdão pelos erros do regime de partido único, instaurado após a independência. Concorreu desta vez como independente e surge como favorito, apesar de duas anteriores tentativas fracassadas para recuperar o poder por via eleitoral.

Evaristo Carvalho, 70, foi duas vezes primeiro-ministro sempre no campo oposto ao do seu rival: a primeira vez que chefiou o Governo foi nos anos 1990, sob a presidência de Miguel Trovoada, rival histórico de Pinto da Costa e pai do actual chefe do Governo; a segunda com Fradique de Menezes, que em 2001 derrotou Pinto da Costa e agora completa uma década na chefia do Estado.

Nas eleições de domingo, Maria das Neves, antiga primeira-ministra pelo MLSTP-PSD, foi a terceira mais votada, com 14,03 por cento. Delfim Neves, que é vice-presidente do PCD (Partido da Convergência Democrática), recolheu 13,89 por cento. Elsa Pinto, antiga ministra da Defesa, também do antigo partido único, que avançou igualmente como independente, foi a quinta mais votada, com 4,55 por cento. O presidente e candidato oficial do MLSTP-PSD, Aurélio Martins, conseguiu apenas 4,15 por cento e foi sexto. É um dos grandes derrotados das eleições. O independente Filinto Costa Alegre teve 4,14 por cento. Jorge Coelho, Hélder Barros e Manuel de Deus Lima obtiveram votações residuais, inferiores a um por cento.

A eleição de domingo decorreu sem sobressaltos de maior. A Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe noticiou boicotes em três localidades, por protesto contra as más condições de vida. A repetição da primeira volta nestas localidades foi marcada para amanhã.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!