Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sector da saúde recebe material de oftalmologia

Um tonómetro (instrumento para medir os tons ou sons) e um lote de lentes intra-oculares foram oferecidos ao Governo moçambicano, esta segunda-feira (26), pela Agarwal’s Eye Hospital, com vista a colmatar o défice do equipamento oftalmológico em algumas unidades sanitárias do país.

O equipamento vai permitir à população beneficiar de serviços adequados na área de saúde, bem como diagnosticar e tratar problemas de visão, disse o Primeiro-Ministro, Alberto Vaquina, durante a recepção do material avaliado em cerca de 30.000 dólares.

O material, avaliado e 30 mil dólares, vai igualmente evitar as deslocações de moçambicanos a países da África Austral com vista a tratar problemas de visão, que constituem a terceira causa de cegueira, disse Vaquina, para quem os hospitais devem ser apetrechados com técnicos e equipamento laboratorial adequado com vista a concretizar a estratégia Visão 2020. Para além da remoção de cataratas a diversas pessoas, já foram realizadas 20.000 cirurgias em todo o país.

O mapeamento do tracoma ( oftalmia acompanhada de aspereza na parte interior das pálpebras) nas províncias de Cabo Delgado, Manica e Niassa terminou e prevê-se que até ao final de 2014 seja concluído em todo território nacional, segundo o Primeiro-Ministro, que reconhece que o número de médicos oftalmologistas no país ainda é muito reduzido, uma vez que se conta actualmente com 23 quadros, dos quais somente oito nacionais, para além de 120 técnicos da mesma área colocados em todos o distritos.

Por sua vez, a directora clínica da Agarwal’s Eye Hospital, Amélia Buque, disse que com o equipamento alocado irá se efectuar 120 cirurgias para remoção de cataratas em pessoas sem condição financeira para custear o tratamento e três médicos oftalmologistas serão formados num período de três anos.

Com o mesmo material, será rastreio oftalmológico de crianças órfãs e idosos sob tutela do Ministério da Mulher e Acção Social e 100.000 crianças em idade escolar, cujo grosso apresenta baixa aprendizagem devido a problemas de visão que é descoberto tardiamente pelos pais e encarregados de educação.

O rastreio, segundo Amélia Buque, vai abranger também a montagem de um gabinete de oftalmologia nas escolas de condução para testar candidatos a automobilistas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!