Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Secretario-Geral da Renamo orienta comício acompanhado de homens armados

O Secretário-Geral da Renamo, Manuel Bissopo, orientou na tarde deste sábado (27) um comício popular na Munhava, arredores da cidade da Beira, capital da província central de Sofala, fazendo-se proteger de 20 homens fortemente armados, um acto considerado de um desafio aberto à polícia moçambicana e uma grave violação à lei.

Há duas semanas, Bissopo e alguns dos seus colegas do partido foram detidos por agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM) na região da Gorongosa. Alguns entendidos na táctica da Renamo, assumem que Bissopo poderá alegar o facto de ter sido anteriormente detido para justificar a força privada que o acompanha.

Até agora, apenas líder da Renamo fazia uso de uma força privada para a sua protecção. Apesar de se ter comprometido a transformar a Renamo em partido político, Afonso Dhlakama nunca se desfez totalmente de todos os seus antigos combatentes.

Uma fonte não oficial, mas digna de crédito e que esteve presente no evento, disse à AIM, a partir da Beira, que antes do comício Bissopo percorreu algumas das artérias daquela urbe integrado numa grande comitiva composta de vários carros e motorizadas escoltados pelos referidos homens armados.

Disse que pelo aspecto, muita gente foi levada a acreditar que o próprio Dhlakama estaria a visitar a cidade. Revelou ainda que tudo indica que a Renamo terá organizado esta comitiva pomposa para iludir as pessoas e tentar fazer crer que o próprio Dhlakama estaria presente naquela coluna, e com isso atrair mais pessoas ao comício. Vincou que nunca antes os seus homens armados fizeram protecção de nenhuma das colunas ou dirigentes deste partido sem a presença de Dhlakama.

A própria Força de Intervenção Rápida (FIR) acabou acompanhando a comitiva convencida de que estariam na presença de Dhlakama. Isto terá sido em função do seu dever de garantir a segurança dos líderes políticos da Renamo e de todas as outras forças políticas, uma prática normal quando envolve marchas e comícios. A fonte da AIM disse acreditar que a polícia se juntou á coluna apesar de não ter sido informada com antecedência da realização daquela comitiva, pelo facto de a mesma ter partido de Santugira, onde Dhlakama se encontra instalado nos últimos meses. A comitiva também passou pelos postos de controlo policial livremente, porque os agentes da PRM assumiram que pela sua envergadura e pompa, estaria nela o próprio Dhlakama que, neste caso, goza do direito de protecção pelas forças policiais, apesar de manter uma força privada para o efeito.

A AIM tentou, sem sucesso, apurar junto da policia se teria sido informada da partida desta comitiva de Santugira para Beira e da realização do comício.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!