Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Saude encerra Centros de Tratamento de Cólera em Nampula

As entidades do sector de saúde em Nampula, acabam de encerrar os dois Centros de Tratamento de Cólera (CTC), abertos há cerca de um mês nas regiões de Nacucha e Carrapira, no distrito de Monapo, por já não notificarem casos daquela doença.

Sãozinha Agostinho, médica chefe provincial, disse que por questão de formalidade, “decidimos manter o CTC da vila sede do distrito” – onde segundo as estatísticas, atendeu nas últimas Quarenta e Oito horas, apenas Dois pacientes Desde a eclosão da cólera nas regiões de Nacuca e Carrapira, os Dois CTC, atenderam um total de 318 doentes, com Três óbitos extrahospitalares.

A falta de fontes condignas de abastecimento de água, principalmente em Nacuca, esteve na origem da eclosão da cólera, uma vez que os poços tradicionais, abertos junto das zonas baixas, não só serviam para fornecer água para o consumo, mas também como locais para a prática de higiene pessoal (caso de banho e lavagem de roupa).

Enquanto isso, outras informações referem que os casos de diarreias continuam a constituir um dos principais problemas da saúde publica na província.

O levantamento feita pela direcção provincial de saúde ao longo do mês de Janeiro, permitiu constatar que um total de 14.160 casos de diarreias, foram atendidos nas varias unidades sanitárias.

Consta que o problema podia ter atingido cifras maiores, iguais as do ano passado (cerca de 18 mil casos), se as comunidades não acatassem as mensagens de higiene pessoal, mais concretamente em cuidados com os alimentos, água, fezes, lixo entre outros.

Para a cidade de Nampula, este ano as entidades municipais decidiram sair dos gabinetes e desdobrarem-se para os bairros periféricos, para ensinar as comunidades ali residentes, dos cuidados básicos de saneamento e higiene.

Os bairros de Namutequeliua, Muhala, Muatala, são apontados como aqueles que mais preocupam as estruturas municipais, devido aos problemas que enfrentam nas áreas de saneamento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!