Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

SALVADO por Liberty

SALVADO por Liberty

Trabalhado triunfo do Maxaquene no aniversário dos alvinegros, com um golo de Liberty no último minuto de compensação. O Desportivo teve as suas opções na segunda parte, mas os tricolores, em linhas gerais, foram melhores.

O Maxaquene logrou um triunfo chave para as suas aspirações no Moçambola 2011; uma vitória que confirma quem manda no futebol nacional. O Desportivo, esse, ficou sem presente no seu nonagésimo aniversário por demérito próprio. No segundo tempo, a “cegueira” de Augusto Matine inclinou o jogo para a baliza de Nelson. Um erro estratégico que facilitou a vida dos tricolores. Com a renúncia dos alvinegros em atacar, o Maxaquene foi tantas vezes à fonte que Liberty acabou por deixar uma bola no fundo das redes de Leonel.

Em linhas gerais, o Desportivo foi vítima da fome tricolor que chegou ao Zimpeto para jogar a liderança e deu um passo em frente para seguir mais tempo no topo do pódio. O Desportivo foi inofensivo, ao contrário do Maxaquene, que assediou insistentemente a baliza de Leonel.

Dito isto, é justo reconhecer que o Maxaquene dominou a maior parte da partida ainda que a sua falta de ambição, na hora da machadada final, lhe pudesse ter passado uma factura. Um contra-ataque alvinegro, no primeiro quarto de hora da etapa complementar, poderia ter castigado o Maxaquene. Primeiro, Tico-Tico atirou para defesa incompleta de Soarito. Depois, Tchotcho atirou para as nuvens. Isso, para além de defender, foi tudo que o Desportivo fez no jogo.

Liberty

Um golaço de Liberty quando parecia que tudo ia acabar como começou voltou a deixar o Maxaquene com cinco pontos de vantagem sobre o segundo classificado. Quem melhor do Liberty, que encarna como poucos o jogo deste Maxaquene, para obrar um milagre ante um Desportivo que se limitou a tapar os caminhos para a baliza de Leonel.

O Maxaquene dispôs da posse de bola, mas não conseguia ultrapassar uma defesa aguerrida e, nas poucas vezes que conseguiu, cruzou-se com as luvas de Leonel. Porém, nos descontos, no nonagésimo terceiro minuto, Liberty ‘caçou’ uma bola na entrada da área que entrou no lado direito da baliza de Leonel. Foi o triunfo de quem quis ganhar durante os 90 minutos. Nada melhor que um golo no último minuto para castigar o jogo defensivo dos alvinegros.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!