Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ruanda denuncia agressão militar congolesa

Pelo menos 34 obuses foram disparados contra o território ruandês desde o leste da República Democrática do Congo (RDC) na semana passada, afirmou quinta-feira o Governo ruandês num comunicado, qualificando estes atos de “agressão inaceitável” por um país soberano.

“Civis ruandeses continuam a ser o alvo das Forças Armadas congolesas (…). O Ruanda tem a responsabilidade de proteger a sua população”, declarou a porta-voz do Governo ruandês, Louise Mushikiwabo, que deplora que a comunidade internacional não foi capaz de resolver corretamente a crise atual no leste da RD Congo.

“Ela (a comunidade internacional) não fez esforços para apoiar o diálogo político regional que conduziu a uma acalmia no leste da RD Congo”, deplorou o oficial ruandês num comunicado transmitido quinta-feira à PANA.

O comunicado lembra que “os bombardeamentos repetidos da coligação do Exército congolês e o movimento rebelde (hutu) ruandês das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda (FDLR) visam uma provocação destinada a atrair Rwanda para o conflito”. “Mas o Ruanda não vai tolerar que o Exército de um dos países signatários dos acordos de paz continue a bombardear civis no seu território”, sublinha a mesma fonte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!