Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Rio Tinto projecta central eléctrica em Moçambique

A companhia mineira Rio Tinto está a avançar planos para a construção da Central Eléctrica de Benga, que será alimentada a carvão na região de Moatize, na província central de Tete.

A central, localizada na mina de Benga, está a ser projectada para fornecer energia eléctrica às operações de mineração da Rio Tinto, bem como para fornecer capacidade de geração de electricidade para Moçambique e para a rede eléctrica da vizinha Africa do Sul.

Um comunicado de imprensa, segundo a AIM, refere que “prevê-se que o projecto venha a criar benefícios económicos significativos, com a criação de mais de 1.500 empregos durante a fase de construção e a prestação de um aumento seguro e fiável do fornecimento de electricidade na região”.

O projecto da central eléctrica utilizará o carvão da Mina de Benga e das futuras operações de carvão da Rio Tinto Coal Mozambique.

A capacidade inicial está estimada em 400-600 megawatts (MW), com uma concepção que irá permitir uma expansão futura.

A central tem aprovação ambiental para até 2.000 MW. Hoje, a Rio Tinto Coal Mozambique começou a pedir manifestações de interesse por parte de parceiros adequados, especializados em centrais eléctricas, com capacidade para desenvolver o projecto até a construção e operação.

O Director Executivo da Rio Tinto Coal Mozambique, Eric Finalyson, disse que “acreditamos que este projecto é uma oportunidade de negócio muito atractiva e tem o potencial de atrair um conjunto de parceiros de alta qualidade”.

“Estamos a procurar um parceiro para este projecto com competências específicas que complementarão o desenvolvimento de nossos activos de Moçambique. Iremos solicitar manifestações de interesse por parte de parceiros adequados, especializados em centrais eléctricas e iremos encorajar todas as empresas locais com capacidade para apresentar propostas para o projecto”, acrescentou.

A Rio Tinto pretende utilizar fornecedores locais e empregar localmente sempre que possível, para ajudar a dar um importante contributo para o desenvolvimento económico local e para desenvolver a capacidade local e conjunto de competências.

A referida central também será capaz de ajudar a suprir a crescente demanda de energia na região da África Austral, através da alocação da capacidade de transmissão existente.

A Rio Tinto Coal Mozambique irá assegurar que a central cumpre os padrões moçambicanos e internacionais apropriados. O desenvolvimento da central eléctrica deverá arrancar em 2014, cujas obras terão a duração de três anos. O projecto está orçado em mais de um bilhão de dólares

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!