Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Representantes dos EUA dizem a enviados de Khadafi que o coronel deve sair

Representantes do Governo norte-americano reuniram-se com enviados do regime líbio e deixaram a mensagem “clara e firme” de que “Khadafi deve partir”, um dia depois de os EUA terem reconhecido o Conselho Nacional de Transição líbio como a única autoridade legítima no país. No terreno, os rebeldes garantem ter assumido o controlo da cidade petrolífera de Brega.

O encontro entre responsáveis da Administração norte-americana e enviados de Khadafi foi confirmado pelo Departamento de Estado dos EUA, e foi o primeiro desde o início dos protestos contra o regime do coronel que governa a Líbia há mais de 40 anos e da operação militar da NATO. Um responsável do Departamento de Estado confirmou o encontro e adiantou a BBC que este serviu para reiterar a mensagem de que “Khadafi deve partir”, não tendo havido quaisquer negociações.

A reunião decorreu na Tunísia, no passado fim-de-semana, e nela estiveram presentes Jeff Felt, assessor da secretária de Estado Hillary Clinton e outros altos funcionários da Casa Branca. E enquanto Washington garante que a única mensagem transmitida foi sobre a necessidade de Khadafi deixar o poder “para que possa começar um processo político que reflicta as aspirações do povo líbio”, o porta-voz do regime de Khadafi, Ibrahim Musa, deu a entender que o encontro foi “um primeiro passo” para eventuais negociações.

Numa conferência de imprensa em Trípoli, Musa disse aos jornalistas que as autoridades líbias “estão prontas para discutir ideias e avançar”, e para “garantir que as relações deterioradas entre a Líbia e os Estados Unidos e outros países da NATO podem ser reparadas”, adiantou a CNN. Sublinhou ainda que o regime líbio “apoiará qualquer diálogo, qualquer iniciativa de paz, desde que deixem os líbios decidir sobre o seu futuro”. Na Líbia, os rebeldes avançam para a parte oriental do país e garantem ter o controlo de Brega, cidade petrolífera fundamental para o abastecimento de combustível, a cerca de 750 quilómetros de Trípoli, que tem sido disputada desde o início dos confrontos entre os opositores e as forças de Khadafi.

Nos últimos dias as forças da NATO – que iniciaram uma operação militar no país após a aprovação pelo Conselho de Segurança da ONU, em Março, de uma resolução a aprovar as “medidas necessárias” para proteger os civis – têm atacado as forças de Khadafi junto a Brega com bombardeamentos junto à cidade. Um porta-voz dos rebeldes, Shamseddine Abdelmolah, garantiu à AFP que “grande parte das forças de Khadafi se retiraram para Ras Lanuf”, outra cidade petrolífera que fica já a 100 quilómetros de Brega, enquanto as autoridades líbias negam que os opositores tenham já cercado esta cidade.

Sete rebeldes líbios foram mortos e pelo menos 45 ficaram feridos em confrontos nesta terça-feira junto a Brega, segundo fontes médicas e dos opositores citadas pela AFP. Addelrazag Elaradi, membro do Conselho Nacional de Transição líbio, adiantou que as tropas do regime retiraram-se. “Eles partiram, e os soldados que continuam na cidade estão cercados”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!