Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Renamo mete-se no barulho que não lhe diz respeito, segundo o MDM

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) acusa a Renamo, maior partido de oposição no pais, de “se meter no barulho que não lhe diz respeito”. Luís Inácio, delegado provincial do MDM, partido acusado pela Renamo de ter transportado em três autocarros, recentemente, cidadãos da Beira central para a cidade de Quelimane (também no centro), a fim de se recensear para votar a favor do MDM, nas eleições intercalares agendadas para o dia 7 de Dezembro próximo nos municípios da capital provincial da Zambézia, Cuamba, no Niassa, e Pemba, em Cabo Delgado, diz que a Renamo esta a mentir.

 

Segundo o “Diário de Moçambique”, na sua edição de Sexta-feira, o delegado político provincial da Renamo em Sofala, Manuel Lole, foi quem afirmou, durante a abertura da conferência provincial da Liga da Juventude, que o Movimento Democrático de Moçambique transportou pessoas para Quelimane, tendo sido vistos os autocarros a atravessarem a ponte Armando Guebuza, que liga Sofala com a província da Zambézia.

“Em Maúa, Metarica, Nipepe e Cuamba, no Niassa, andam com sacos de dinheiros roubados no município da Beira a comprar cidadãos, sobretudo desmobilizados da Renamo, para serem apoiantes do MDM” – lê-se uma parte do discurso do delegado político provincial do partido liderado por Afonso Dhlakama, acrescentando que “… por isso, esta conferência deve fazer reflexões para que a juventude distancie-se dos traidores”.

Reagindo às declarações de Lole, Luís Inácio disse que “não constitui à verdade o que o senhor Manuel Lole afirma. É uma pura mentira e eu desafio-lhe a apresentar as provas de pelo menos mencionar um ou dois nomes das pessoas visadas, bem como as matrículas dos autocarros envolvidos”.

Luís Inácio afirmou que não entra na cabeça de alguém, a Renamo vir a fazer tais denúncias falsas, porque não vai concorrer nas eleições intercalares.

“Então, Lole é que é traidor, porque está a deixar o que devia fazer para servir os interesses de outros partidos que vão concorrer” – acrescentou. “Nós do MDM nunca vamos transportar as pessoas de uma província para a outra para as eleições, porque nós temos membros e simpatizantes para votarem nas respectivas autarquias”, sublinhou.

O MDM tem como candidato para a autarquia de Quelimane Manuel de Araújo. Para Cuamba apostou em Maria Moreno, enquanto que para Pemba concorrerá Hássamo Matique.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!