Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Renamo declara “guerra” à Polícia e à FIR

A Renamo, maior partido da oposição em Moçambique, diz que, doravante, reagirá a todos os ataques que sofrer por parte das autoridades de segurança moçambicana, nomeadamente, a Polícia e a Força de Intervenção Rápida (FIR).

“Perante a guerra que nos é movida pela Frelimo e seu Governo, a Renamo, pela primeira vez, vai reagir e queremos comunicar isto ao povo moçambicano e à comunidade internacional” declarou o general da Renamo, Issufo Momad. O general, que falava à imprensa, na tarde desta quinta-feira (04), em Maputo, diz que aquele partido está cansado de ver violados os seus direitos. Momad fazia referência aos supostos ataques que a FIR, na passada terça e quarta-feira (2 e 3) do corrente mês, teria feito à Sede Distrital da Renamo em Gondola, província de Manica, e aos membros da Renamo que se encontravam reunidos no posto administrativo de Muxúnguè, no distrito de Chibabava, na Sofala, respectivamente.

Aliás, acerca destes ataques, a Renamo diz ter desencadeado, no posto administrativo de Muxúnguè, um ataque contra os agentes da Força de Intervenção Rápida (FIR), em jeito de retaliação ao suposto assalto ofensivo. Não foram fornecidos detalhes desta reacção da Renamo, entretanto, informações dão conta de que o mesmo teria resultado na morte de quatro e no ferimentos de alguns agentes da FIR. Segundo Issufo Momade, o seu partido vai reagir a todos os ataques que for a sofrer por parte das forças de segurança e hoje deu exemplo disso.

“A Renamo está cansada das perseguições, humilhações, repressões, ditadura da escravatura”, declarou. O general não explicou de que forma pretende a Renamo reagir a eventuais situações de ataque, mas deixou ficar que “as armas que vamos usar, vão sair da Polícia e da FIR quando estas nos atacarem”, uma declaração que deixa claro que haverá derramamento de sangue.

“O culpado disto é Guebuza”

Num outro desenvolvimento, Issufo Momade acusou o Presidente da República e da Frelimo, Armando Guebuza, de ser o mandante dos ataques que a Renamo diz estar a sofrer desde ano passado por parte da FIR, pois, segundo recorda, “ele (Armando Guebuza) prometeu acabar com a Renamo.”

“Desde o mês de Novembro do ano passado que o presidente da Frelimo Armando Guebuza tem mandado contingentes da FIR fortemente armado com carros de assalto, vulgo BTR, para região central do país, com ordens para atacar o quartel-general da Renamo em Gorongosa,” afirmou. A fonte assevera que as reacções da Renamo far-se-ão sentir em todos os pontos do país onde o seu partido for agredido. Disse ainda que a atitude da Renamo está dependente da posição que for tomada por pelas forças de segurança moçambicana. Ou seja, “se não nos atacarem, também não atacaremos.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!