Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Reforçado acesso aos cuidados de saúde

Mais de 32 mil munícipes da cidade de Nacala-Porto, província de Nampula, vão passar a ter acesso a melhores cuidados sanitários mais próximo da sua área de residência como resultado da construção de um centro de saúde com maternidade, no populoso bairro de Ontupaia cuja obra, formalmente lançada há dias vai absorver um montante estimado em Dois milhões de meticais.

O assessor de imprensa no conselho municipal da cidade portuária de Nacala, Alberto Adelino que revelou o facto, acrescentou que o financiamento para a execução da empreitada foi assegurado pela edilidade local e contou com a comparticipação da agência do sistema das nações unidas para a habitação.

O edil de Nacala-Porto Chale Ossufo vem estabelecendo diálogo constante com os munícipes da sua cidade no sentido de auscultar as suas inquietações e foi na sequência desse processo que os moradores do bairro de Ontupaia manifestaram o desejo de ter uma unidade sanitária no seu bairro que dista cerca de 12 quilómetros do hospital distrital.

Disseram na ocasião que a melhoria do acesso aos cuidados sanitários constitui uma premissa porquanto os pacientes manifestam preferência pela medicina tradicional ou a auto-medicação recorrendo a fármacos adquiridos no mercado paralelo para cura das suas doenças perigando a sua própria vida.

Centenas de famílias que habitam em zonas seleccionadas para a construção de empreendimentos industriais no âmbito da zona económica especial de Nacala ZEE vão ser transferidas e reassentadas no bairro de Ontupaia dai que a edilidade se tenha mostrado sensibilizada com as preocupações dos moradores.

A construção do centro de saúde terá a duração de Sete meses e foi adjudicada a uma empresa Chinesa que se comprometeu a cumprir escrupulosamente com os prazos.

Segundo Alberto Adelino, o conselho municipal está neste momento a encetar dialogo com o Fundo de Património de Abastecimento de Agua – FIPAG e a empresa de Electricidade de Moçambique – EDM, naquela cidade, no sentido de expandir o abastecimento do precioso líquido através da extensão da rede e de energia eléctrica cuja necessidade é cada vez maior nos últimos tempos e se mostram fundamentais para a promoção da qualidade de vida dos munícipes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!