Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Reclamação: exames extraordinários da primeira época por alunos da E. S. Patrice Lumumba

Reclamação: Saudações, Jornal @Verdade. Somos alunos da Escola Secundária Patrice Lumumba em Quelimane. Gostaríamos, através do vosso meio de comunicação, de expor uma inquietação relacionada com os exames extraordinários da primeira época.

Em Julho deste ano, realizámos os exames a que nos referimos no estabelecimento de ensino acima mencionado, contudo, desde essa altura ainda não foram afixadas as pautas com vista a sabermos dos resultados. O pior é que não tivemos acesso atempadamente aos guiões de correcção das provas.

Trinta dias depois de termos sido submetidos aos exames em apreço conseguimos obter a correcção dos mesmos na Escola Secundária 25 de Setembro de Quelimane. Todavia, por norma, deviam ter sido afixada no mesmo lugar onde as provas foram realizadas.

O problema que nos agasta relativamente à demora na afixação dos resultados da primeira época é o facto de as inscrições para os exames extraordinários da segunda época – que vai decorrer em Dezembro próximo – terem iniciado. Entretanto, o grosso dos candidatos que estão em casa por falta de falta de vagas em todos os anos lectivos ainda não se inscreveu porque não sabe se teve resultados positivos ou negativos nos exames passados.

Para além disso, há o receio de termos gasto dinheiro para nos inscrevermos desnecessariamente caso tenhamos sido aprovados. Nos exames extraordinários cada disciplina custa 75 meticais e 100 meticais o boletim de inscrição.

A direcção da Escola Secundária Patrice Lumumba é arrogante porque não nos quer explicar as reais causas da demora na afixação dos resultados da primeira época. Como prevenção, alguns dos nossos colegas inscreveram-se novamente para os exames da segunda época.

Neste contexto, pedimos a vossa ajuda para o esclarecimento deste problema que nos inquieta. Queremos saber igualmente da direcção daquela escola quando é que os resultados serão afixados e se seremos ou não reembolsados caso tenhamos obtido resultados positivos nos exames da primeira época.

Resposta

Em relação à preocupação dos nossos reclamantes, @Verdade contactou a directora da Escola Secundária Patrice Lumumba em Quelimane, Júlia Cândido. Esta negou as acusações feitas pelos alunos e explicou que as pautas foram afixadas na vitrina daquela instituição três semanas depois da realização dos exames.

Entretanto, a dirigente foi contradita por um funcionário do sector pedagógico, o qual nos assegurou que as pautas exigidas pelos alunos só foram afixadas no dia 08 de Setembro em curso, isto é, cinco dias depois do arranque das inscrições para a segunda época.

De acordo com o mesmo interlocutor, os reclamantes não terão direito de devolução do dinheiro independentemente do resultado que o examinado tiver.

Aliás, o nosso entrevistado afirmou que por mais que a direcção da escola tenha vontade de reembolsar o valor aos alunos não será possível porque a conta bancária na qual os depósitos foram efectuados é gerida ao nível do Ministério da Educação, o que tornará difícil o levantamento do montante para o efeito.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!