Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Rapale já tem núcleo de formação de jogadores

A fraca promoção de diversas modalidades desportivas fez com que, no pretérito mês de Junho, jovens do distrito de Rapale, província de Nampula, se unissem com o intuito de criarem uma agremiação com vista a dar corpo à preparação de jogadores. Trata-se do Núcleo Samo Custódio, cujo objectivo principal é a descoberta, a formação e a divulgação dos talentos existentes naquela circunscrição geográfica.

O Núcleo Samo Custódio é a primeira e a maior agremiação desportiva a implantar-se na vila sede do distrito de Rapale. Numa fase inicial, a colectividade está a centrar as suas actividades na formação de atletas da modalidade de futebol de onze, nos escalões de iniciados, juvenis e juniores.

Além daquela modalidade, o recém-criado estabelecimento de formação de “craques” do desporto poderá, nos próximos tempos, virar as suas atenções para o basquetebol, o andebol e o futsal. Para o efeito, aguarda-se pela conclusão das obras de construção de um salão polivalente na vila sede de Rapale, projecto do governo distrital.

A nova organização desportiva, além de lutar para a massificação do desporto-rei, pretende formar jogadores de diferentes modalidades com o propósito de abastecer o mercado desportivo provincial, bem como nacional.

Importa sublinhar que o Núcleo de Formação Samo Custódio tem a sua sede na capital provincial desde 2007, onde promove, continuamente, as mesmas actividades que estão a ser implementadas na vila de Rapale. Samo Custódio, patrono e presidente do núcleo, disse que se pretende, igualmente, descobrir novos talentos. Refira-se que o núcleo recém-criado está a movimentar, desde a sua criação até ao momento, um total de 93 atletas distribuídos por três escalões, nomeadamente iniciados, juvenis e juniores.

“Ainda não temos muitas condições, quer materiais, quer financeiras, mas vamos continuar a apostar no projecto de formação de atletas”, disse Custódio. Num outro desenvolvimento, o patrono da iniciativa deu a conhecer que a sua agremiação não se vai cingir apenas na descoberta e na formação de atletas, mas também na difusão de mensagens sobre a necessidade de prevenção de doenças de transmissão sexual.

“Rapale é um corredor rodoviário e, com a conclusão das obras de construção e ampliação da estrada Nampula-Cuamba, naturalmente, passarão muitas pessoas com diferentes estados de saúde, razão pela qual é necessária a preparação da mudança de atitude”, disse.

Desafios

O núcleo de formação de jogadores do distrito de Rapale não é excepção, também ele debate-se com os problemas de falta de fundos e material para alavancar as suas actividades. Mas estes factores não impedem, de forma alguma, os responsáveis daquele grupo de sonharem com um futuro melhor. Tornar o núcleo uma academia devidamente certificada a nível da província e, também, no país é uma das maiores apostas, a médio e longo prazo, daquela colectividade desportiva. Mas, antes disso, eles pretendem legalizar a iniciativa, um processo que está a conhecer passos largos rumo à sua efectivação.

“Apesar das dificuldades, achamos por bem não sonharmos com isso para já, pois tal poderá atrasar os nossos planos”, disse Custódio tendo acrescentado que “não se deve lamentar sem trabalhar”. O nosso interlocutor afirmou ainda que a organização só ficará descansada e com a sensação de missão cumprida depois de testemunhar o fruto da sua formação em diversos campos da província e do país em geral. De salientar que, desde a fundação do núcleo na capital da província em 2007, o mesmo disponibilizou mais de uma dezena de jogadores dos escalões a diferentes clubes da cidade de Nampula.

Rapale poderá entrar no “Nampulense”

O distrito de Rapale conta, desde finais Agosto do ano em curso, com um campeonato de futebol. A prova descrita como a primeira e a maior do distrito é promovida pelo recém-criado núcleo de formação de jogadores “Samo Custódio”. O certame, que vai na sua quinta jornada, conta com a participação de oito equipas oriundas de diferentes postos administrativos e localidades daquela circunscrição geográfica. Trata-se das equipas Wara Wara Futebol Clube, OJM de Topene, Futebol Clube Suzete, Desportivo de Locone, Namihene, Pequeno Brasil, Mambas 25 e Sporting de Cuhare.

Aquele evento desportivo é uma das primeiras acções levadas a cabo por aquela colectividade. De acordo com o patrono do núcleo, pretende-se com o torneio fortalecer a agremiação bem como massificar o desporto, sobretudo o futebol de onze, naquela parcela do país. É anseio da comissão organizadora e do governo local ver nas próximas épocas desportivas uma equipa da vila de Rapale, inserida na maior prova de futebol do nível provincial, o “Nampulense”.

“Queremos nesta prova identificar uma equipa capaz de representar o distrito no Campeonato Provincial de Futebol”, referiu. Samo Custódio disse, igualmente, que os vencedores terão prémios, nomeadamente valores monetários, troféus e materiais desportivos, com particular destaque para equipamentos e bolas oferecidos por uma organização partidária em colaboração com o governo do distrito.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!