Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
ADVERTISEMENT

Tartarugas marinhas a salvo

Tartarugas marinhas a salvo

Considerada uma das mais belas áreas protegidas marinhas, o Parque Nacional das Quirimbas (PNQ) é um verdadeiro banco de biodiversidade. Toda a zona marinha do PNQ, que compreende cerca de 152,237 ha, é habitat para espécies marinhas exóticas, raras e protegidas, com especial destaque para presença de uma das mais carismáticas e ameaçadas espécies do mundo: as tartarugas marinhas.

 

Declarado oficialmente em Junho de 2002, o Parque Nacional das Quirimbas (PNQ) apostou num programa de monitoria e gestão dos cada vez mais escassos recursos marinhos da região do Arquipélago das Quirimbas. O programa de protecção de tartarugas foi implementado em parceria com as comunidades locais, que já se ressentiam do desaparecimento desta espécie devido à acção humana: quando desaparecem tartarugas também desaparece o peixe e, a pressão sobre os recursos marinhos exacerba, pondo em causa a biodiversidade da região, o turismo e a sustentabilidade das comunidades locais.

 

 Os níveis de envolvimento da população local em actividades de fiscalização e monitoria, particularmente das Ilhas do Ibo e Matemo, resultaram num crescente aumento da população de tartarugas ao longo do arquipélago. Actualmente, quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas existentes em Moçambique encontram-se em níveis viáveis no PNQ, havendo uma tendência para um crescimento maior com o envolvimento de operadores turísticos que, também, se fazem à conservação do ambiente em colaboração com as comunidades locais e fiscais do Parque.  

Recentemente, uma equipa composta por um mergulhador da única estância turística da Ilha Quilálea, fiscais do PNQ e pescadores locais, participou de uma operação de transferência de ovos de tartarugas marinhas que resultou na recuperação de mais de 60 ovos, que foram posteriormente colocados num ponto seguro e supervisionados até a data da sua bem sucedida eclosão. Esta operação, tida como um exemplo para outras áreas de conservação no país, acontece numa altura em que o PNQ vive uma autêntica revolução pesqueira, com reposições de stocks de peixe e retorno de espécies dadas como desaparecidas até à criação do Parque.

De acordo com Alice Costa, Bióloga Marinha do WWF, Fundo Mundial para a Natureza, e responsável pela implementação do programa de monitoria de pescarias e tartarugas no PNQ, “este é um sinal de que aos poucos começamos a ter mais consciência da importância da conservação…é um benefício partilhado por todos”. Existem no mundo 7 espécies de tartarugas marinhas, das quais 5 ocorrem nas águas moçambicanas, nomeadamente: tartaruga verde, tartaruga bico-de-falcão, tartaruga olivácea, tartaruga comum e tartaruga gigante.

 

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!