Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Qualificação para Euro 2012: Inglaterra aumenta o pelotão

A Inglaterra empatou com Montenegro e garantiu presença na Euro 2012, elevando para sete os países classificados ao torneio que será organizado por Ucrânia e Polônia no ano que vem. Além dos anfitriões e dos ingleses, Alemanha, Espanha, Itália e Holanda já haviam carimbado passaporte. Com os resultados desta sexta-feira, Suécia e Montenegro estão matematicamente assegurados nas repescagens que distribuirão as últimas quatro vagas. A jornada final da competição preliminar será disputada na próxima terça-feira.

Tudo começou como um sonho para os ingleses. Alinhados em um 4-4-2 inusual, os homens de Fabio Capello logo assumiram o controle da partida e criaram diversas oportunidades diante de uma defesa paralisada. Ashley Young abriu o placar após receber passe de Darren Bent e, 20 minutos depois, devolveu a gentileza aproveitando uma abertura genial de Wayne Rooney.

Pouco antes do intervalo, Elsad Zverotic reduziu e acordou a seleção montenegrina, que pressionou os britânicos no começo da etapa complementar. A cara do jogo mudou com a expulsão de Rooney, quase aos 30 do segundo tempo. E foi nos acréscimos que Andrija Delibasic, atacante do espanhol Rayo, garantiu ao seu país um merecido empate e a vaga na repescagem.

Os outros jogos

No Grupo A, com a autoridade habitual, os alemães deram espetáculo na Turquia em um jogo que teve novo golo de Mario Gomez. Já os belgas golearam os cazaques e assumiram a vice-liderança da chave, com um ponto a mais que os turcos. Contudo, enquanto a seleção turca recebe o modesto Azerbaijão na última jornada, a Bélgica encara confronto perigoso na Alemanha.

No Grupo B, os russos, que fecharão a sua campanha em Moscou contra Andorra, deram um passo importante para a classificação ao derrotarem os eslovacos fora de casa. O autor do golo foi o médio Alan Dzagoev, do CSKA. A vaga na repescagem será decidida em Dublin entre irlandeses e armenos, com os mandantes precisando apenas de um empate.

Surpreendidos pelo autogolo de Claudio Marchisio no primeiro minuto do jogo, os sérvios acabaram empatando com a Itália, em partida do Grupo C. A Azzurra levou a campo uma equipe formada por seis jogadores da Juventus. Já a Estônia deu continuidade à sua impressionante campanha vencendo na Irlanda do Norte com dois golos de Konstantin Vassiljev. O triunfo levou os estonianos ao segundo lugar da chave com um ponto a mais que a Sérvia e vantagem no confronto direto, pois venceram por 3 a 1 e empataram a um golo. Para avançarem à repescagem, os sérvios precisarão ganhar na visita à Eslovênia.

Franceses e bósnios, que ocupam as primeiras colocações do Grupo D, impuseram-se em casa e mantiveram tudo igual na tabela. A ordem final da classificação será decidida na terça-feira no Stade de France. Importa destacar que a Bósnia e Herzegovina protagonizou a maior goleada do dia ao fazer cinco golos aos luxemburgueses.

No Grupo E, graças aos três pontos conquistados na Finlândia com golos de Sebastian Larsson e Martin Olsson no início de cada tempo, os suecos estarão na repescagem. Mesmo que percam da Holanda na terça-feira e sejam alcançados pela Hungria na classificação, os suecos levam vantagem nos critérios de desempate contra os húngaros, com vitória por 2 a 0 e derrota por 2 a 1. Os holandeses, por sua vez, chegaram à nona vitória em nove jogos, mas não sem dificuldades diante do bom grupo moldávio. O único golo da partida saiu dos pés de Klaas-Jan Huntelaar.

Os gregos fizeram a lição de casa derrotando os croatas com golos de Yeoryos Samaras e Theofanis Gekas no segundo tempo de um duelo bastante quente a contar para o Grupo F. Eles agora têm dois pontos de frente sobre o adversário. A definição da chave ficou para a última jornada, em que a equipe da Grécia viaja à Geórgia e a Croácia recebe a Letônia.

Depois de derrotarem os montenegrinos, em jogo do Grupo G, os galeses levaram a melhor sobre os suíços. Aaron Ramsey, de pênalti, e Gareth Bale marcaram os golos da vitória que decretou a eliminação da Suíça.

No Grupo H, os dinamarqueses não deram a menor chance aos cipriotas, anotando quatro golos nos primeiros 20 minutos de jogo. O destaque da partida foi o incansável Dennis Rommedahl, que balançou as redes duas vezes. Já os portugueses tiveram um susto depois de voltarem do vestiário vencendo por 3 a 0, dois golos de Nani. Hallgrimur Jonasson aproveitou o relaxamento lusitano e também fez dois golos, mas Portugal tinha as armas necessárias para acelerar o jogo e colocar a bola na rede outras duas vezes. A classificação final será decidida em Copenhague na terça-feira, embora a dupla de líderes esteja ameaçada pela Noruega, que tem três pontos a menos e recebe o Chipre.

Os atuais campeões do mundo também defenderam a sua invencibilidade nas eliminatórias com a vitória em Praga, em jogo do Grupo I. Os tchecos permitiram que os espanhóis ditassem o ritmo do jogo na maior parte do tempo, embora precisassem dos três pontos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!