Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Qualificação aos Jogos Africanos: Com uma mão dos árbitros Moçambique é eliminado pelo Gana

Em confronto da segunda mão da 2ª e última eliminatória de acesso à fase de grupos dos Jogos Africanos, a selecção nacional de futebol na categoria de sub-23 perdeu na sua deslocação ao Gana por 2 a 0, diga-se, numa partida em que o árbitro fez vista grossa a três penáltis a favor dos Mambinhas. O combinado nacional foi eliminado com o agregado de 2 a 1.

Dizem os relatos que o árbitro burquinabe, Juste Ehrem, indicado pela Confederação Africana de Futebol, CAF, foi o destaque do jogo ao roubar o protagonismo aos atletas, sobretudo aos moçambicanos.

O homem em causa teve influência na eliminação do combinado nacional ao fazer vista grossa a três grandes penalidades a favor da equipa de João Chissano.

Com a vantagem de 1 a 0, conseguida na partida da primeira mão no campo do Grupo Afrin, em Maputo, a equipa moçambicana povoou a zona intermediária, jogando no sistema de 4-5-1.

Na primeira parte, a formação comandada por João Chissano entregou as rédeas de jogo ao seu rival com o intuito de explorar as jogadas de contra – ataque. Os anfitriões estavam na mó de cima , mas, aos 16 minutos, na sequência de um livre de Gildo à entrada da grande área, a bola foi travada, dentro da grande área, pela mão de um jogador ganês, mas o árbitro fez vista grossa.

À passagem do minuto 18, no seguimento de um pontapé de canto, as “Estrelas Negras” estiveram perto de inaugurar o marcador, mas César Machava, com uma enorme defesa, negou aquele que seria o primeiro golo da partida.

Quatro minutos depois, Osvaldo Sunde, depois de passar por três jogadores contrários, rematou fraco para uma defesa atenta de Richard Ofori. Com o nulo, as duas equipas saíram para o intervalo.

Árbitro volta a fazer vista grossa a duas grandes penalidades a favor dos Mambinhas

A segunda etapa começou praticamente com a equipa de arbitragem a negar mais uma grande penalidade ao conjunto moçambicano. Aos 47 minutos, dois da segunda parte, Gildo fez a bola tocar na mão de uma defesa do Gana, mas, mais uma vez, o árbitro mostrou-se renitente em assinalar o castigo máximo.

Aos 66 minutos, as “Estrelas Negras” chegariam ao primeiro golo. Salomão, na tentativa de afastar a bola, introduziu-a na sua baliza. Quatro minutos depois, Moçambique esteve perto de reestabelecer a igualdade, mas o poste negou o golo ao avançado Clésio Baúque.

Aos 81 minutos, o Gana fez o 2 a 0 e a reviravolta na eliminatória, numa jogada em que o lateral esquerdo do combinado nacional, Herminio, lesionou-se na disputada de bola. Abrahm flectiu até perto da linha de fundo e cruzou para Adjei, que encostou para o fundo das redes de César Machava.

Mesmo a perder por dois a zero, a equipa de João Chissano não se deu por vencida e procurou, a tudo o custo, o golo que valeria a qualificação aos Jogos Africanos. No primeiro dos três minutos de compensação atribuídos pelo árbitro, a estrela do jogo, Juste Ehrem, o juiz da partida, voltou a fazer uma vista grossa a uma falta sobre Clésio dentro da grande área.

O jogo terminou com o resultado de 2 a 0 a favor do Gana e Moçambique foi afastado dos Jogos Africanos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!