Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Não há garantias de que não serei preso ao vir a Maputo” Afonso Dhlakama

O Presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, considera a recente prisão do seu porta-voz, Antonio Muchanga, uma provocação do Presidente da República, Armando Guebuza, mas mesmo assim garante que não vai recorrer às armas retaliar o acto. Considera que o Governo faz propaganda sobre o seu encontro com o Chefe de Estado mas “não há garantias de que não serei preso ao vir a Maputo”, o que perspectiva a continuação da guerra e da tensão política em Moçambique, quando estamos a pouco mais de três meses das eleições Gerais.

Em contacto telefónico com os jornalistas que se encontram em Maputo, Dhlakama considerou a detenção de Muchanga uma violação à Constituição da República e que classificou de “pouca vergonha” o Conselho de Estado após o qual este foi detido.

Entende ele que Muchanga não cometeu nenhum crime, mas que apenas transmitiu o que lhe foi mandado. “Mesmo que não se chegue a um acordo, que haja um entendimento de pararmos com os disparos. As eleições podem não ser afectadas”, afirmou o líder da “Perdiz” insistindo a “reunificação das Forças de Defesa e Segurança (FDS), pois segundo entende o cessar-fogo só será alcançado com a integração dos seus homens nas Forças Armadas de Defesa.

Afonso Dlhakama disse não entender porqué Muchanga foi preso a saída da Presidencia da República pois é sabido que faz parte do Conselho do Estado. “Através dos resultados que tivemos nas eleições, o Muchanga é membro do Conselho de Estado (CE). É diferente dos outros membros que foram convidados pelo Presidente da República. É um abuso de poder retirar a imunidade ao meu porta-voz”, considerou.

Com a prisão do seu porta-voz, Dlhakama disse não ter planos rápidos para nomear um novo, mas assegurou que fará chegar toda a informação ao povo moçambicano.

O líder do maior partido da oposição frisou que com a detenção do Antonio Muchanga não virá a Maputo encontrar-se com Guebuza por falta de confiança “O Governo fala no encontro em sentido de propaganda, sempre fala em receber-me, mas recentemente prendeu o Muchanga por falar em nome do partido. Portanto, não há garantias de que não serei preso ao vir a Maputo”, argumentou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!