Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Essas palavras não são minhas”, defende-se Anelka

O atacante francês Nicolas Anelka admitiu ter tido uma discussão acalorada com o técnico da seleção e aceitou sua exclusão da equipe, mas afirmou que o que foi publicado a respeito dos insultos que teria proferido não é verdade, em entrevista exclusiva este sábado ao jornal France-Soir. “Essas palavras não são minhas”, defendeu-se. “Tive uma discussão acalorada com o técnico, mas transcorreu dentro do vestiário, entre o técnico e eu, ante meus companheiros e o corpo técnico. Isso nunca deveria ter saído do vestiário. Não sei a quem pode fazer bem revelar essas coisas, mas asseguro que aos Bleus, não vai fazer”.

“O meu objetivo nunca foi desestabilizar a equipe da França, uma instituição que respeito. Aceito minha expulsão da equipe e desejo boa sorte aos Bleus contra a África do Sul”, acrescentou.

Anelka assegurou ter “muito respeito pela seleção francesa” e todos seus companheiros sem exceção, mas disse que prefere não falar mais sobre o assunto para não agitar os ânimos antes do importante encontro contra os ‘Bafana Bafana’. “É por isso que prefiro não me explicar no momento. Mas tenho algo a assinalar, que as palavras publicadas não são minhas”, enfatizou.

Anelka foi afastado da equipe por indisciplina, conforme anunciou o vice-presidente da Federação Francesa, Noël Le Graët, falando à rádio RTL. “A decisão acaba de ser tomada. Espero ter uma conversa com (o presidente da Federação Jean-Pierre) Escalettes e Domenech para ver se ele será substituído ou não”, confirmou Le Graët.

O jornal L’Equipe afirmou que Anelka insultou o técnico nacional com palavras de baixo calão. “Vai tomar no cu, filho da puta”, teria afirmado o atacante no intervalo da partida. Segundo o jornal, o técnico, que não estava satisfeito com mau desempenho do joador, pediu a ele que parasse de ficar mudando de zona por iniciativa própria e se mantivesse mais na ponta, perto da área.

O avançado do Chelsea protestou e o técnico ameaçou substitui-lo. Foi quando o jogador o insultou o técnico, o que fez Donech responder: “Ok, sai”. Depois do incidente, Domenech decidiu substitui-lo por André-Pierre Gignac.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!