Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Projectos financiados pelo BAD ascendem a 2,3 biliões USD

Os projectos financiados pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Moçambique ascendem a 2,3 biliões de dólares, anunciou, Quinta-feira, em Maputo, o representante daquela instituição multilateral de crédito, Joseph Ribeiro.

“Desde 1977, altura em que começou a cooperação entre o BAD e o governo de Moçambique, o BAD já financiou mais de 200 projectos totalizando um valor de cerca de 2,3 biliões de dólares”, disse Ribeiro, falando durante a sessão de abertura de um seminário intitulado “Revisão do Desempenho da Carteira de Projectos do Governo de Moçambique financiados pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) ”.

Este apoio do BAD, que cobriu diferentes áreas, teve especial enfoque os sectores vitais da economia particularmente a agricultura e os transportes, cabendo a cada um a fatia de 25 por cento.

Outras áreas que beneficiaram do financiamento do BAD incluem o sector financeiro, comunicações, energia, desenvolvimento de sistemas de águas e saneamento e apoio ao desenvolvimento dos sectores sociais. O BAD é também um parceiro de longa data no apoio orçamental, o qual representou cerca de um quarto dos recursos investidos.

O Banco apoiou ainda o despontar do sector das indústrias extractivas em Moçambique, em particular no financiamento e apoio a implementação dos primeiros mega-projectos de gás natural e da mineração no país.

“Este impulso inicial a estas indústrias revelou-se crucial ao abrir de portas que Moçambique fez a estes sectores que representam hoje a ponte para um novo paradigma de crescimento e desenvolvimento nacional”, disse.

No período compreendido entre 2011 até ao final deste ano, o BAD prevê que os seus financiamentos deverão atingir mais de 335 milhões de dólares em projectos, com particular enfase para a reabilitação da barragem de Massingir, a adjudicação do último troço do corredor ferroviário de Nacala, intervenções no sector da agricultura com o O ministro da planificação e desenvolvimento, Aiuba Cuereneia, disse, por seu turno, que actualmente o BAD está a financiar 18 projectos do governo, avaliados em cerca de 700 milhões de dólares americanos, sendo seis no sector da agricultura, quatro no sector dos transportes, dois no sector da energia e dois no sector de águas e saneamento.

“Neste momento, o apoio financeiro do BAD incide maioritariamente no Projecto de Irrigação do Baixo Limpopo, Projecto de Electricidade IV, Projecto da Estrada Montepuez-Lichinga, Projecto da Estrada do Corredor de Nacala; Projecto do Corredor de Transporte de Nacala Fase III e Projecto Suplementar Montepuez-Lichinga”, explicou.

Falando sobre os objectivos do evento, Cuereneia disse que o seminário visa fazer uma avaliação dos progressos alcançados e desafios encontrados na implementação da carteira de projectos financiados pelo BAD.

Cuereneia explica que o seminário, de um dia, reveste-se de extrema importância na medida em que permitirá fazer a avaliação do progresso dos projectos financiados pelo BAD tirar as devidas ilações para o aperfeiçoamento da gestão dos mesmos.

Aliás, o ministro reconhece que o desempenho da carteira de projectos financiados pelo BAD e outros parceiros de desenvolvimento, nem sempre é dos melhores.

Por isso, apelou a todos os intervenientes envolvidos na implementação de projectos a redobrarem os esforços para que esta situação seja ultrapassada rapidamente.

Participaram no evento quadros do Ministério da Planificação e Desenvolvimento, Finanças, da Agricultura, das Obras Públicas e Habitação, da Energia, Banco de Moçambique e do Banco Afri- cano de Desenvolvimento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!