Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Procurando @verdade – E Gajas!

Procurando @verdade - Um Cimbalino

Por muito que custe ao mulherio, nós, os machos, não perdemos muito tempo a falar delas. Não é por não serem uns seres potencialmente interessantes mas, de facto, temos assuntos muito mais excitantes e, sobretudo, sumarentos.

Um tipo fala das pernas da Elle Macpherson, diz que a cachopa tem umas boas pernas, faz um esgar comilão e, se for muito expansivo, dirá que lhe dava um tratamento de primeira com a precisão de alguns detalhes e alguns ruídos esclarecedores. Em meia dúzia de segundos está o assunto tratado.

Coisa muito mais excitante será analisar a capacidade física do Hulk, a elegância do Lucho ou a fibra do Bruno Alves. E, se então, a conversa for para a análise do sistema de losango ou a importância táctica da altura de um bom “trinco” estão garantidas várias horas de conversa.
Escusado será dizer que o número de horas investidas nestes temas é directamente proporcional à qualidade do whisky ou à quantidade de cerveja: os rapazes de barba rija sabem bem o que um copito pode fazer pela criatividade e interesse do discurso.


Para ser completamente sério, não são só assuntos da incontornável (também aderi à moda: ultimamente é incontornável dizer ou escrever incontornável) relevância como os do futebol que nos ocupam o tempo.
Para nós, homens, assuntos como o ponto exacto de cozedura de uma lagosta é um tema muito sério. A análise da forma como arrancávamos as asas às moscas para as excitantes corridas que organizávamos quando éramos crianças não é coisa que possa ser tratada com meia dúzia de comentários. As letras de um qualquer músico pimba merecem uma cuidada análise. A motorização de um Ford Mondeo ou de um Morris Mini não é, bem vistas as coisas, um pormenor desprezível. Até temas de importância mais reduzida como as guerras, a fome ou a política merecem o nosso atento cuidado.
É esta, minhas senhoras, a mais pura verdade. Não é que nós não vos achemos uma certa piada mas não há dúvida de que vocês não são o melhor assunto do mundo. E não se iludam, quando há um rapaz que gosta muito de falar sobre vocês, é certo e sabido que não é um particular apreciador da troca de fluidos convosco.
Lamento desiludir-vos mas só mesmo quando, num grupo de homens, surge um silêncio, é que alguém pergunta: “então e gajas?”

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!