Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Procuradoria confirma irmãos Bakraui como suicidas de atentados em Bruxelas

Brahim El Bakraui foi identificado como o suicida responsável pelo atentado no aeroporto internacional de Zaventem, em Bruxelas, e seu irmão Khalid El Bakraui o que perpetrou o ataque no metropolitano de Maelbeek, confirmou nesta quarta-feira a procuradoria federal belga.

O procurador federal, Frédéric Van Leeuw, explicou que a identidade de Brahim foi confirmada em uma foto em que dois dos terroristas que estavam no aeroporto aparecem junto de um terceiro. Van Leeuw também disse que se sabe que Khalid El Bakraui foi o que suicidou-se na estação do metropolitano de Maalbeek, perto da sede das instituições europeias.

“O do meio na foto, que é um dos suicidas, foi identificado graças a suas impressões digitais: trata-se de Brahim El Bakraui, nascido em Bruxelas em 9 de Outubro de 1986, de nacionalidade belga”, afirmou o procurador ao se referir ao ataque do aeroporto.

Van Leeuw detalhou que o segundo suicida do aeroporto, que aparece à esquerda da foto, “não foi ainda identificado”.

Também não foi identificado o terceiro suspeito (à direita da foto, com chapéu escuro), que saiu do Zaventem após abandonar uma bolsa com explosivos.

O procurador informou que esse homem “está a ser activamente procurado”. Esse pacote era o que continha a maior carga, e só explodiu devido à instabilidade dos explosivos, pois o esquadrão anti-bombas já estava no local.

“Ninguém ficou ferido graças ao profissionalismo da equipe”, afirmou o procurador, que também confirmou que não foram encontradas armas que pertencessem aos terroristas no aeroporto.

O terrorista que se suicidou na estação do metropolitano também foi identificado através das impressões digitais: “Khalid El Bakraui, irmão de Brahim, nascido em Bruxelas em 12 de Janeiro de 1989, de nacionalidade belga”.

“Os dois terroristas mortos tinham um longo histórico de antecedentes criminais, não ligados ao terrorismo”, acrescentou. As investigações da polícia científica continuam nas diferentes cenas de crime e vão durar dias. Mas elas já permitiram confirmar outros detalhes dos atentados.

No ataque no aeroporto de Bruxelas-Zaventem houve uma primeira explosão na fila 11 de chegadas às 7:58:28 locais, e nove segundos depois houve uma segunda na fila 2.

Em Maalbeek a explosão aconteceu uma hora mais tarde, no segundo vagão de um metropolitano que ia na direcção Arts Loi enquanto ainda estava parado na estação.

O último balanço é de 31 vítimas e 270 feridos, mas o procurador advertiu que estes números podem várias nas próximas horas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!