Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

PRM avalia panorama e traça estratégias

Os comandos Geral e provinciais da Polícia da República de Moçambique (PRM) estiveram reunidos, esta terça-feira, em Maputo para avaliar a actual situação da segurança e ordem públicas, bem como os planos operativos para a quadra festiva de Natal e Ano Novo que se avizinha.


Nessa perspectiva, os directores de várias áreas do Comando- Geral e os comandantes provinciais estiveram ontem reunidos no X Conselho da PRM, orientado pelo Comandante-Geral, Jorge Khalau, sob um aparatoso cordão de segurança nas redondesas do local do encontro.

Segundo explicou o portavoz da PRM, Raul Freia, no habitual balanço semanal à Imprensa, o Conselho visava “avaliar o estágio da ordem, segurança e tranquilidade públicas, e apreciar os planos operativos que cada comando provincial tem para a quadra festiva, para evitar alguns excessos”.

Em 2009, no fim-de-semana do Natal e de transição de ano, morreram cerca de 120 pessoas, em consequência de 117 acidentes de viação, a maioria provocada pelo excesso de velocidade, e dos quais resultaram ainda 195 feridos (100 graves e 95 ligeiros).

Raul Freia adiantou que a Polícia vai reforçar os meios no terreno, humanos e materiais, e que terá reuniões com vários segmentos da sociedade, “com vista a transmitir a mensagem de que não optem por comportamentos que ponham em risco o ambiente de ordem, segurança e tranquilidade públicas”.

“A presença das autoridades não é suficiente, é preciso que cada um tenha consciência”, lembrou o porta- voz, que salientou também a importância de incentivar e respeitar as medidas de controlo em relação ao álcool, excesso de velocidade e cansaço. Alerta especial aos “madjonidjoni” Em Dezembro, muitos moçambicanos que trabalham na vizinha África do Sul regressam ao país para as festividades.

Para esses “compatriotas, principalmente”, Raul Freia recordou a necessidade de descansarem durante a viagem, “para que concluam o seu trajecto ao longo do país”.

O porta-voz acrescentou ainda que, apesar de a PRM já ter um plano de acção e meios, está “aberta” a qualquer interesse de privados que possam emprestar veículos e meios para participar na protecção dos automobilistas e peões.

Em Moçambique, os acidentes de viação causam um prejuízo anual correspondente a 60 milhões de dólares e dezenas de mortes todas as semanas.

Só na semana passada, a Polícia registou 75 acidentes, dos quais 15 por excesso de velocidade, que resultaram em 38 óbitos, 44 feridos graves e 86 ligeiros. As autoridades apreenderam ainda 515 cartas de condução por diversas irregularidades, entre elas 97 por excesso de álcool.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!