Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Príncipe Britânico visita campos de desminagem em Tete

O Príncipe Harry do País de Gales, a terceira linha da coroa britânica depois do seu pai e irmã mais velha, visitou, no último domingo, os campos de desminagem da “HALO Trust”, perto da Barragem de Cahora Bassa, província central de Tete. A visita de Harry centrou-se fundamentalmente no impacto das minas na população civil, daí que ele se reuniu com as comunidades das aldeias circunvizinhas e as pessoas amputadas, incluindo um menino que perdeu uma perna há 18 meses enquanto apascentava o gado em uma área minada.

Na ocasião, as famílias daquela zona falaram das suas dificuldades no exercício da actividade agrícola, devido a presença daqueles engenhos mortíferos. Harry manteve igualmente um encontro com o governador de Tete, Alberto Vaquina, com quem conversou sobre a sua deslocação àquele ponto do país. A visita do Príncipe Harry decorreu nas aldeias à volta da Barragem de Cahora Bassa. Nesta área, 10 aldeias estendem-se ao longo de 17 quilómetros de cinturas de minas não vedadas, colocando centenas de famílias a poucos metros de cerca de 30 mil minas.

As minas, colocadas nos últimos 30 anos, continuam a ter um impacto devastador nas crianças assim como em adultos, ao impedir o cultivo e a pastagem do gado no seio das comunidades rurais. Nas áreas minadas, visitadas pelo Príncipe, o terreno é impróprio para o uso de máquinas blindadas de desminagem e a dimensão das minas impõe que o sistema mais efectivo de limpeza seja a desminagem manual. Harry observou os sapadores enquanto usavam os sensíveis detectores de metais e instrumentos de mão para a limpeza de minas anti-pessoal. O sistema assegura limpeza absoluta necessária, para garantir que as populações possam usar com total segurança a terra após a HALO Trust concluir o seu trabalho de desminagem.

O Príncipe de Gales ficou manifestamente impressionado com o trabalho de desminagem que assistiu e com a contribuição que a HALO está a prestar no Plano de Acção do Instituto Nacional de Desminagem (IND), que incide na clarificação dos campos minados identificados até ao prazo alargado do Tratamento do Banimento de Minas, de Março de 2014. Harry assistiu, no acampamento de sapadores onde passou a noite, a uma demonstração de desminagem humanitária, com uma equipa de sapadores a realizar um trabalho de limpeza de minas e recebeu ele mesmo algumas dicas de formação em equipamento e técnicas de limpeza de minas da HALO Trust.

O director executivo da HALO Trust, Guy Willoughby, disse, por seu turno, que a instituição se sente muito feliz por o Príncipe Harry ter vindo apoiar na luta visando eliminar as minas em Moçambique – tarefa que pode ser concluída nos próximos quatro anos. “Por estar aqui connosco, e mesmo por destruir pessoalmente minas, ele aprendeu algo relacionado com este trabalho sujo, menos cativamente, e perigoso que os 7.700 trabalhadores da HALO Trust realizam dia após dia em países do mundo mais afectados pelas minas”, disse Willoughby. “A sua mãe foi brilhante na forma como fez elevar a consciência sobre o risco das minas para o reconhecimento global.

O Príncipe Harry deseja claramente seguir o seu magnífico exemplo, apoiando a HALO Trus na sua missão”, acrescentou o director. O comunicado de imprensa da Halo, recebido hoje pela AIM, indica que a HALO, instituição de caridade do Reino Unido que é também a maior agência de desminagem no mundo, retirou, no último mês, 925 minas em solo moçambicano e 105.380 desde que começou a operar no país em 1993.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!