Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Primeiro livro sobre a história do MI5 é lançado

O primeiro livro que conta a história oficial do serviço secreto britânico, o MI5, foi lançado esta segunda-feira em Londres, acabando com quase 100 anos de fatos ocultos de contraespionagem durante as duas Guerras Mundiais, a Guerra Fria e a atual luta contra o extremismo islâmico. “The Defence Of The Realm” (A Defensa do Reino) foi escrito por Christopher Andrew, professor de História da Universidade de Cambridge, que teve acesso quase ilimitado a 400.000 arquivos, e inclusive passou a trabalhar para a agência de inteligência interna durante quase sete anos.

 

O livro contém revelações, incluindo a de que os agentes do MI5 disseram ao então primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain em 1938 que Hitler o chamou de “otário” em particular, apesar de sua política de apaziguamento em relação ao regime nazista. Também inclui fotos de vigilância nunca vistas antes de agentes soviéticos, membros do Exército Republicano Irlandês (IRA) e extremistas islâmicos comprando material para fabricar explosivos.

O autor explicou que ficou feliz e um pouco nervoso ao ser convidado para escrever o livro, que tem mais de 1.000 páginas. “A cada dois dias eu falava ‘caramba não sabia disto'”, declarou nesta segunda-feira na entrevista coletiva de apresentação. Stephen Lander, ex-diretor do MI5, o ‘M’, que encomendou o livro libro em 2002, afirmou que o MI5 é a primeira agência de inteligência ocidental a realizar este tipo de projeto. “Foi pouco depois do 11 de setembro (de 2001), tínhamos oficiais no Afeganistão. Estava claro em nosso serviço que o mundo havia mudado fundamentalmente”, explicou.

“Na melhor das hipóteses naquele momento não entendíamos até que ponto esta mudança iria nos afetar após a invasão do Iraque. Mas percebemos que tínhamos que nos orientar para outro tipo de aproximação e um novo tipo de trabalho e precisarímos particularmente do apoio do público no processo”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!