Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Presidência aberta arranca em Maputo

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, iniciou, sábado, uma visita de trabalho a cidade de Maputo, inserida na sua estratégia de governação aberta e inclusiva.

A visita à cidade de Maputo constitui a primeira etapa da Presidência Aberta e Inclusiva deste ano, durante a qual Guebuza irá escalar todas as províncias do país, onde vai realizar encontros com a população, entre outras actividades.

No seu primeiro dia de trabalho, Guebuza acompanhou uma sessão do Governo da Cidade de Maputo alargada a outros quadros, durante a qual foi apresentado o informe sobre a situação económica e socio-política da capital do país.

No seu informe ao Presidente, a Governadora da cidade de Maputo, Lucília Hama, destacou as realizações, desafios e constrangimentos da capital em diversas áreas, incluindo a económica, agrícola, sector público, educação, entre outras.

Falando particularmente da área económica, Hama disse que, no âmbito da revolução verde, em 2010, a cidade de Maputo produziu um total de 68,7 mil toneladas de produtos diversos, o que constitui uma realização do plano em 102 por cento.

Segundo a Governadora, esta realização também representa um crescimento em 16,8 por cento em relação a produção do ano de 2009.

“Em 2011, nos meses de Janeiro e Fevereiro, a produção foi de 5,6 mil toneladas de culturas diversas, o que corresponde a 8,3 por cento do plano”, indica o documento apresentado pela Governadora da cidade de Maputo ao estadista moçambicano.

O informe da Governadora indica, igualmente que, no ano passado, as autoridades colectaram receitas globais no valor de 187,8 milhões de meticais (6,1 milhões de dólares), uma soma que corresponde a uma realização de 90,5 por cento. Este valor representa um crescimento na cobrança de receitas em 46,2 por cento em relação a execução do ano anterior.

No que se refere aos constrangimentos registados na cidade de Maputo, a Governadora referiu-se ao desemprego, sobretudo no seio da camada juvenil, a escassez do transporte público urbano de passageiros e a exiguidade de infra-estruturas públicas para o funcionamento de alguns serviços do governo.

Por isso, na sua intervenção, Lucília Hama aponta para a resolução destes problemas como principais desafios do Governo da Cidade. Na manhã de sábado, Guebuza dirigiu uma cerimónia de plantio de árvores na Escola Primária 7 de Setembro, localizada no bairro da Malhangalene, arredores da capital.

O estadista moçambicano também visitou uma exposição de jovens empreendedores, organizada na Fortaleza de Maputo, bem como escalou a Feira de Flores, Gastronomia e Artesanato.

Entre outras actividades, esta tarde, Guebuza deverá reunir-se com o Comité da Cidade da Frelimo, partido no poder em Moçambique há 36 anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!