Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Premier League: Arsenal consegue vaga na Liga dos Campeões e fica à frente do Tottenham

O Arsenal conseguiu a última vaga na Liga dos Campeões e ficou uma posição à frente do rival Tottenham no último dia do Campeonato Inglês, neste domingo (20), com a vitória por 1 x 0 sobre o Newcastle.

O defesa Laurent Koscielny colocou o visitante Arsenal à frente aos 7 minutos do segundo tempo e assegurou o quarto lugar com 73 pontos, um a mais que o quinto colocado Spurs, que achou um golo de Gareth Bale nos últimos minutos para vencer o Sunderland por 1 x 0 em White Hart Lane.

O Chelsea ficou em terceiro com 75 pontos ao vencer o Everton, em casa, por 2 x 1.

O Manchester United já havia conquistador o título e a preocupação do clube era fornecer ao técnico aposentado Alex Ferguson uma despedida especial, mas, à medida que os golos foram acontecendo, a vitória escapou e a partida contra o West Bromwich terminou 5 x 5.

Com o primeiro e o segundo lugar decididos há algum tempo, e todas as três posições do rebaixamento já determinadas, a atenção se voltou ao quarto lugar da tabela. Ignorando uma combinação de resultados muito improvável, a disputa estava entre os dois clubes do norte de Londres, os grandes rivais Arsenal e Tottenham.

A equipa de Arsene Wenger tinha a vantagem antes do pontapé inicial, sabendo que se vencesse o Newcastle a vaga na Liga dos Campeões seria dele. Eles estavam enfrentando um Newcastle que não estava mais ameaçado de rebaixamento e a ausência de pressão acabou se traduzindo em um primeiro tempo problemático para o Arsenal, com os anfitriões criando as melhores chances.

O Arsenal compareceu à segunda etapa um pouco mais concentrado e, aos 7 minutos, finalmente marcou o golo que buscava numa cobrança de falta de Theo Walcott que Per Mertesacker cabeceou e Koscielny completou. Walcott acertou a trave nos acréscimos, o que não atrapalhou a ultrapassagem do Arsenal sobre os Spurs, que estava sete pontos à frente em março quando venceu o dérbi do norte de Londres.

Em White Hart Lane, os Spurs tinham mais urgência que o Arsenal, mas começaram questionando o árbitro Andre Marriner, que deu cartão amarelo a Bale por simulação. Bale, que recebeu diversos prémios individuais na temporada, recebeu a advertência no primeiro tempo, apesar de as televisões terem flagrado a falta de Seb Larsson, que deveria ter culminado em um valioso penalti para os Spurs. Com notícias circulando de que o Arsenal já estava à frente contra o Newcastle, a equipe de André Villas-Boas continuou a pressionar para tentar abrir o placar, com Michael Dawson, Bale, Scott Parker e Aaron Lennon perdendo oportunidades. As esperanças cresceram a 15 minutos do fim, quando David Vaughan, do Sunderland, foi expulso com o segundo cartão amarelo, e o clube finalmente fez valer a vantagem de ter um homem a mais em campo com um golaço de Bale, em chute com bastante efeito de fora da área, aos 44 minutos. Não foi o suficiente.

Os Spurs estão fora da principal competição de clubes pelo segundo ano seguido. Terminaram em quarto ano passado, atrás da equipa de Wenger, mas não disputaram a Champions League porque o sexto colocado Chelsea ganhou esse direito ao conquistar o título europeu.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!