Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Preços agrícolas subirão na próxima década, apontam FAO e OCDE

Os preços globais das commodities agrícolas continuarão a subir nos próximos dez anos, e as oleaginosas devem superar o trigo e outros cereais, com ambas as tendências a serem impulsionadas pela forte demanda nas economias emergentes, previu a OCDE, esta Quarta-feira (11) num relatório conjunto com a agência de alimentos da ONU.

O crescimento da renda nos países em desenvolvimento irá aumentar a demanda global por alimentos e combustível, enquanto as quantidades e o crescimento da produção terão dificuldades para acompanhar, afirmaram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico e a Organização para Agricultura e Alimentação (FAO).

“Os preços nominais devem ter uma tendência ascendente ao longo dos próximos 10 anos. Os preços em termos reais (ajustados pela inflação) vão continuar estáveis ou declinar dos níveis actuais, mas são projectados para ficar, em média, 10 a 30 por cento acima dos da década passada”, apontou o relatório.

Os preços dos alimentos medidos pela FAO têm caído nos últimos três meses, mas devem recuperar-se em Julho depois do tempo seco implacável que tem afectado as culturas de milho e soja dos EUA.

O risco de picos de preços, tais como os vistos em soja e milho nas últimas semanas, vai aumentar nos próximos anos, apontou o relatório.

“Esperamos que os preços continuem voláteis conforme a demanda cresce, mas os níveis da quantidade não subirão tanto como no passado”, comentou Merritt Cluff, economista sénior da FAO, numa entrevista por telefone.

A volatilidade também será influenciada por variações ligadas ao clima e crescimento mais lento na produção, apontou o relatório Perspectiva Agrícola 2012-2021.

A expectativa é de que o crescimento da produção agrícola diminua para 1,7 por cento ao ano na próxima década, de mais de 2 por cento durante as últimas décadas.

Cluff disse que os sectores-chave de crescimento nos próximos 10 anos serão alimento para pecuária e os mercados de óleos vegetais, à medida que mais pessoas nos países em desenvolvimento consomem carnes e alimentos processados, como biscoitos e barras de chocolate.

A tendência aumentará a demanda por oleaginosas, enquanto a demanda por trigo e outros cereais deverá ser mais fraca.

Os preços para as oleaginosas devem aumentar em termos nominais em 9 por cento ao longo da década, mais do que o aumento previsto para cereais para ração e trigo, disse o relatório.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!