Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Preços agravados em 10,83% em Mocambique

De Janeiro a Agosto de 2011, os preços de bens alimentares e não alimentares aumentaram em cerca de 10,83%, comparativamente a igual período de 2010, com a divisão da alimentação e bebidas não alcoólicas a contribuir com 12,54%, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

 

No mesmo período, Moçambique registou uma inflação acumulada na ordem de 4,14% com a divisão da alimentação e bebidas não alcoólicas a contribuir para este aumento com aproximadamente 1,56%.

Entretanto, dados recolhidos pelo INE nas cidades de Maputo, Beira e Nampula indicam que em Agosto último o país registou, face ao mês anterior, um aumento do nível geral de preços na ordem de 0,44%, resultante do agravamento dos preços do peixe fresco, refrigerado ou congelado em 2,0%, peixe seco em 4,7%, tinta para pintura de edifícios em 3,8%, galinha viva (3,0%), carvão vegetal (1,2%), amendoim (2,1%) e da farinha de mandioca em 4,1%.

A nível de produto, é de destacar o aumento dos preços do peixe fresco, refrigerado ou congelado, do carvão, do açúcar amarelo, da gasolina, do Ensino Superior Público, mandioca seca e do peixe seco que contribuíram no total da inflação acumulada com cerca de 2,45%.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!