Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Preço do algodão atinge nível recorde

O algodão caroço produzido na presente safra agrícola custará 15 meticais (aproximadamente 50 cêntimos do dólar) o quilograma, preço considerado recorde nas duas últimas décadas.

O acordo foi selado na reunião nacional havida recentemente em Nampula, Norte de Moçambique, para negociar o valor mínimo do algodão caroço e que envolveu os fomentadores e produtores.

No encontro, dirigido pelo Ministro da Agricultura, José Pacheco, foi apresentada a perspectiva da campanha agrícola em curso que aponta para colheitas na ordem de 70 mil toneladas de algodão caroço.

Após o processamento, esta quantidade resultará em cerca de 26 mil toneladas de fibra daquela cultura que, na sua maioria, já esta colocada no mercado podendo render aos fomentadores cerca de 100 milhões de dólares americanos.

O mercado internacional de algodão demonstra evolução positiva do preço por tonelada, tendo nas duas últimas semanas sido cotada em 4.500 dólares norte-americanos, facto que está a propiciar um ambiente de concorrência entre as empresas fomentadoras na colocação do produto no mercado.

O Director do Instituto de Algodão de Moçambique, Norberto Mahalambe, disse, na ocasião, que o preço mínimo acordado entre as partes para a comercialização do algodão caroço, cujo processo arranca em meados de Junho próximo, será submetido à Comissão Interministerial de Preços para a devida análise.

A comissão, por seu turno, segundo o matutino ‘Notícias’, encaminhará a proposta ao Conselho de Ministros para a ratificação que se espera não venha a sofrer qualquer alteração.

O titular da pasta da Agricultura, José Pacheco, afirmou que a subida do preço de algodão nas principais praças internacionais constitui um desafio aos intervenientes na cadeia de produção da cultura, sobretudo os fomentadores que devem acelerar a adopção de novas tecnologias.

Segundo Pacheco, as novas tecnologias devem legar a modificação e multiplicação de sementes de alta produtividade por hectare, bem como a entrega atempada de insumos agrícolas para o início da preparação da safra, de acordo com o calendário de produção.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!