Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Preço de produtos aumentou 0,57 em Dezembro

As capitais provinciais de Maputo, Beira e Nampula registaram um aumento de preços que resultou numa inflação mensal de 0,57 porcento, em Dezembro último, o que significa uma redução de 0,12 porcento, relativamente a Novembro, em que a inflação foi de 0,69 porcento.

O aumento de preços nos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas deveu-se à inflação mensal total que atingiu aproximadamente 0,51 pontos percentuais positivos, segundo Perpetua Michangula, chefe do Departamento de Preços e Conjuntura no Instituto Nacional de Estatística (INE).

O tomate aumentou 9,8 porcento, o coco 5,2 porcento, o feijão manteiga 2,2 porcento, a farinha de mandioca 3,5 porcento, o carvão 1,3 porcento, o peixe fresco 1,1 porcento e a batata-reno 4,4 porcento e foi responsável por 0,44 pontos percentuais positivos do total da inflação mensal, indicou Perpetua Michangula, para quem no ano passado o país registou um aumento do nível geral de preços na ordem de 3,54 porcento.

Os produtos de alimentação e bebidas não alcoólicas, habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis contribuíram no total da inflação acumulada de cerca de 1,71 e 0,94 pontos percentuais positivos, respectivamente. Por produto, destaca-se a subida do custo do carvão, da farinha de mandioca, do coco, da farinha de milho, do feijão manteiga e do peixe fresco com aproximadamente 2,06 pontos percentuais na tendência geral de agravamento de preços.

Alguns produtos tiveram um comportamento contrário à tendência de aumento de preços, com destaque para o tomate cuja queda do preço ao longo do ano passado concorreu para uma contribuição no total da inflação acumulada de 0,31 pontos percentuais negativos, explicou Perpetua Michangula.

“Se de Janeiro a Abril houve tendência de agravamento de preços, de Maio a Agosto verificou-se um comportamento contrário e de Setembro a Dezembro voltamos a registar aumentos de preços de mês a mês”, indicou a responsável anotando ainda que “os meses de Janeiro e Fevereiro foram os que registaram maiores níveis de agravamento de preços com 1,35 e 1,16 porcento, respectivamente, enquanto os meses de Maio e Junho registaram as maiores quedas, com 0,42 e 0,38 pontos percentuais, respectivamente”.

De acordo com Perpetua Michangula, a variação média anual de preços situou-se em 4,26 porcento e a Educação registou a maior variação anual de preços, com 9,70 porcento. A nível dos três centros de recolha de preços, a cidade da Beira teve, em Dezembro, a inflação mensal mais alta, com 0,68 porcento, seguida de Maputo, com 0,64. A cidade de Nampula teve a inflação mais baixa, 0,43 porcento.

“Em termos acumulativos, as cidades de Maputo, Beira e Nampula registaram aumentos de preços na ordem de 2,96, 1,81 e 5,23 porcento”. As mesmas cidades, “em termos médios anuais, tiveram um aumento no nível geral de preços em 4,21 porcento, 2,64 porcento e 5.11 porcento”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!