Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Presidente Guebuza empossa 11 novos membros da CNE

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, empossou os 11 membros da Comissão Nacional de Eleições (CNE), órgão do Estado, independente e imparcial, responsável pela supervisão dos recenseamentos e dos processos eleitorais. Trata-se de António Chipanga, Rodrigues Timba, António Muacorica, Abílio Diruai, Eugénia Chimpene, Barnabé Ncomo, João Beirão, Albino Macamo, Abdul Sal, Rabia Valgy e Paulo Cuinica respectivamente.

 

Os empossados encarregar-se-ão da organização e fiscalização das eleições autárquicas, que vão ter lugar em Novembro próximo, as gerais e para as assembleias provinciais agendadas para 2014.

Discursando no final da cerimónia de investidura, havida hoje na Presidência da República, Guebuza disse que os moçambicanos esperam dos empossados ética e deontologia profissionais.

A expectativa dos moçambicanos, segundo o presidente, é também independência, imparcialidade, isenção e objectividade na apreciação de cada um dos factos que for presente em sede da CNE, para que a solução de cada caso que for adoptada seja com fundamento na Constituição e na Lei.

“Têm pela frente o desafio de valorizar toda a experiência e o legado que herdam para o cumprimento, com sucesso, da missão que vos é confiada, a missão de supervisão do processo eleitoral”, disse Guebuza, apontando que o trabalho do novo elenco começa com o Recenseamento Eleitoral já no próximo sábado.

Guebuza disse aos empossados que a missão que acabam de assumir, a partir de hoje, não conhece horários e dias próprios de trabalho, férias individuais, feriados, tolerância de ponto, fins-de-semana e outros direitos inerentes ao trabalhador e ao funcionário.

“Quer isto dizer que a missão que passam a assumir vai exigir de cada um de vós muitos sacrifícios, pelo que apelamos, desde já, aos vossos familiares para que vos prestem todo o apoio moral que deles vão necessitar”, disse Guebuza, para quem a academia dos processos eleitorais é o próprio processo eleitoral.

Através deste novo figurino, o presidente disse estarem enriquecidos os pressupostos da inclusão, preocupação permanente, através da diversidade da proveniência dos membros da CNE ora empossados, multiplicidade das suas experiências, vivências, saberes e sensibilidades.

“Este figurino traduz, igualmente, a nossa vontade e compromisso em continuamente consolidarmos a unidade nacional, a paz, a democracia multipartidária e o espírito de diálogo entre nós moçambicanos”, sublinhou o Chefe de Estado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!