Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Por que dormem os deputados?”

A Eventos-Biz, em parceria com a AEMO, apresenta, esta quinta-feira em Maputo, uma palestra de humor – que permitirá cada um decidir com clareza se deve chorar ou se deve rir – orientada pelo escritor Pedro Muiambo subordinada ao tema “Afinal por que dormem os deputados.” O deputado Manuel de Araújo que até sugere que a peça deveria ser apresentada na Casa do Povo” sita na “24 de Julho”.

 Com a sede da Associação dos Escritores Moçambicanos, AEMO, a servir de palco para inusitado evento, os organizadores já concluíram que “ em Moçambique tarda um debate generalizado sobre aspectos intrínsecos ao tecido político”, tanto é que eles – os políticos – “influenciam todas as vertentes da vida nacional, incluindo a questão da luta contra pobreza ou até mesmo da revolução verde.”

“Afrontando essa terrível lacuna” – dizem os mentores – “ esta comunicação apresenta os resultados de um estudo desenvolvido com vista a alargar a compreensão das linhas com que se cose a nossa política, mais propriamente, os nossos políticos – os deputados da nação -, entendidos como fenómeno e instituição sociais adequados para exemplificar com eloquência o significado da expressão ‘mal necessário’ ”.

Na verdade, a peça em referência resulta duma pesquisa que investiga as percepções do eleitorado quanto às principais características dos deputados da Assembleia da República que, segundo os organizadores, podem ser facilmente conferidas nas transmissões das sessões pelas televisões que mostram que passam o tempo todo a fazer figura de corpo presente nas votações.

“ São exímios em insinuações, insultos e faltas de respeito recorrentes, que não diferenciam o ambiente do parlamento de uma vulgar barraca dum ‘dumba-nengue’. Passam o tempo ao telefone, a conversar ou a ler o jornal com displicência; mas acima de tudo, adormecem, andam sonolentos ou os sonambulares na nossa casa da democracia.”

Os mentores da iniciativa referem que o supracitado estudo apresenta conclusões interessantes que permitirão cada um decidir com clareza se deve chorar ou se deve rir. “Por fim apresenta recomendações tão cómicas que farão até o mais sisudo dos moçambicanos rir-se até desmaiar”, garantem, acrescentando que “ ao mesmo tempo que ganhará maior tolerância para com os especímenes parlamentares, a mesma tolerância que temos dedicado aos bombos da festa ou com às crianças chatas.”

O evento será apresentado pelo jovem académico Venâncio Mondlane e apresentado pelo Hélder Nhamaze. “ Óptima ideia!”, comentou o deputado Manuel de Araújo que até sugere que a peça deveria ser apresentada na Casa do Povo” sita na “24 de Julho”. “ Acho que seria boa ideia negociar com o Presidente da AR para que esta peça seja exibida na Assembleia da República.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!