Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

População queixa-se de alegada venda de terras férteis aos malawianos

Parte da população do distrito de Morrumbala, na província da Zambézia, Centro de Moçambique, queixa-se de alegada proliferação de casos de venda de terras férteis aos agricultores da vizinha República do Malawi.

Este problema, segundo reporta a edição da segunda-feira do “Notícias”, inquieta os cidadãos daquela parcela do país desde finais do ano passado, de tal forma que o caso foi apresentado ao Governador da Zambézia, Francisco Itae Meque, que há alguns dias trabalhou em Morrumbala, no contexto da governação inclusiva que visa, entre outros objectivos, auscultar e desenhar estratégias de soluções dos problemas que enfermam as populações.

A população de Morrumbala acusa os líderes comunitários locais de serem os principais mentores da venda ou aluguer de grandes extensões de terra aos agricultores malawianos, deixando centenas de cidadãos nacionais sem terra suficiente para aumentarem as áreas de cultivo e de forma a consolidarem o desafio de combate à pobreza absoluta.

Os cidadãos que intervieram na reunião orientada pelo Governador da Zambézia, no posto administrativo de Chire, disseram que depois da colheita, os líderes comunitários exigem aos agricultores malawianos um terço dos rendimentos da produção.

Desta forma, os líderes comunitários que residem na faixa do rio Chire acabam tendo celeiros abarrotados de cereais e outros produtos, símbolo de prestígio nas suas comunidades e têm mais possibilidade de ganhar dinheiro no pico da comercialização.

O Chefe do Posto Administrativo de Chire, Lastone Suazi, disse que devido a esta acção ilegal, um líder perdeu a sua legitimidade perante a sua comunidade e representantes do Estado, na região.

Ele disse que foi a própria comunidade que pediu o afastamento do líder daquela região por entender que a sua acção era contrária aos objectivos que pesaram para a sua indicação.

A fonte disse que neste momento decorre um trabalho de mobilização dos líderes comunitários para desencorajá-los a envolverem-se neste tipo de negócio.

Esta mesma situação vive-se no distrito de Milange, a Norte da Zambézia, onde as autoridades comunitárias das regiões fronteiriças de Molumbo e Corromane são também acusadas de venda terras aos agricultores do Malawi.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!