Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Ponta D’ouro: Governo aprova criação da Reserva Marinha Parcial

O Governo de Moçambique aprovou o criação da Reserva Marinha Parcial da Ponta de Ouro, no distrito de Matutuine, província de Maputo, sul do país, com vista à preservação e protecção das espécies marinhas, costeiras e seus habitats.

O Decreto que cria a Reserva Marinha Parcial da Ponto de Ouro foi aprovado durante a 14ª sessão Ordinária do Conselho de Ministros, realizada na última terça-feira, em Maputo. A Reserva Marinha Parcial da Ponto de Ouro cobre uma superfície de 678 quilómetros quadrados.

Informações apuradas pela AIM revelam que o decreto que aprova a criação da Reserva Marinha Parcial da Ponta de Ouro foi desenhado e inicialmente aprovado pelas comunidades, agentes económicos e operadores turísticos do distrito de Matutuine, em 2006. O mesmo foi elaborado com o objectivo de por fim a onda de desmandos que há muito se registavam na Ponta de Ouro, através da protecção e conservação dos recursos marinhos e terrestres únicos da zona e, sobretudo, promover um turismo sustentável.

O decreto estabelece que dentro dos limites da reserva, fica interdita a prática de actividades como a pesca semi – industrial, com arpão de espécie de peixe demersais, com rede de cerco, com retinida e palangre, com dinamite, armadilhas ou outros equipamentos e métodos nocivos. Ainda, é proibida a condução de veículos motorizados ao longo da praia e construção de qualquer tipo de infra – estruturas.

Durante o processo de estabelecimento da reserva, a equipa multisectorial encarregue de fazer o trabalho em Matutuine constatou haver elevado número de escolas de mergulho na zona, poluição nas praias e condução na orla marítima e nas dunas. Algumas destas práticas têm afugentado os golfinhos naquela zona. A equipa verificou, igualmente, que havia restrição no acesso às praias, situação que afectava as comunidades locais e o projecto de construção de um Porto na Ponta Dobela.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!