Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Policial fere cidadão a tiro em Marracuene

Um cidadão encontra-se internando no Hospital Central de Maputo (HCM), desde quinta-feira (29), em resultado de ter sido alvejado a tiro, na face, supostamente por um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM) afecto ao posto de controlo de Nhongonhane, no distrito de Marracuene, província de Maputo.

A vítima, ao volante da sua viatura, vinha da África do Sul na companhia do seu ajudante e de vários passageiros. Chegado ao posto de controlo de Nhongonhane, um policial mandou imobilizar o seu carro para fiscalização, o que gerou uma confusão.

“Quando chegámos no controlo de Marracuene um agente da Polícia mandou-nos parar e exigiu a carta de condução e o livrete. Apresentamos estes documentos, mas o policial pediu-nos um outro documento que não conhecemos. Dissemos que não estávamos a perceber o que ele queria e pôs-se a exaltar”, contou ao @Verdade um cidadão que garantiu ter presenciado o episódio.

Quando, supostamente, o agente da PRM subiu o tom de voz e parecia não mais se importar com os bons modos, o condutor ora ferido optou por ignorá-lo e colocou o carro em marcha. “Foi nessa altura que ele tirou a arma e baleou no motorista na face”, disse o nosso interlocutor, frisando que o tiro ficou alojado nas maxilas da vítima.

Uma outra testemunha disse que depois do disparo, o autor do mesmo abandonou o local como se nada tivesse acontecido, enquanto a vítima perdia bastante sangue. “Ele não foi socorrido e parecia que ninguém se importava com ele”, disse, frisando que os outros policiais ficaram igualmente impávidos e serenos, até que cidadãos de boa-fé socorreram a vítima para o Hospital Distrital da Manhiça, de onde foi transferida para o HCM.

No local não foi possível ouvir a reacção da Polícia do posto de controlo de Nhongonhane. Porém, a corporação tem disparado deliberadamente contra alvos, o que, vezes sem conta, culmina em morte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!