Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia moçambicana neutraliza mais uma sul-africana traficante de cocaína

A Polícia moçambicana (PRM) deteve, na manhã de Segunda-feira última, mais uma cidadã sul-africana encontrada na posse de cocaína. A detenção ocorreu em pleno Aeroporto Internacional de Maputo, na capital do pais, onde a suposta traficante acabava de desembarcar num voo proveniente da Etiópia.

Trata-se de uma cidadã identificada apenas pelo nome de Khandeca, que foi encontrada com 4,2 quilogramas de cocaína que transportava na sua bagagem, segundo disse esta terça-feira, em Maputo, o porta-voz do Comando-geral da PRM, Pedro Cossa.

Este é o quarto caso de apreensão de droga pesada no Aeroporto Internacional de Maputo, em menos de duas semanas, tendo o terceiro ocorrido na Quarta-feira passada, envolvendo três indivíduos (uma sul-africana, uma zambiana e um nigeriano), encontrados com 14,7 quilogramas de cocaína. Os outros casos registados recentemente são de dois estrangeiros, uma zambiana e um sul-africano, surpreendidos com 500 gramas de cocaína pura; e o de uma cidadã boliviana, proveniente do Brasil, encontrada a transportar quantidades não especificadas de haxixe no estômago.

Falando durante o habitual briefing semanal a imprensa, o Porta-voz do Comando-geral da Polícia reiterou que apesar destes casos, Moçambique “não é nenhum corredor de droga”. “Nós vamos continuar atentos a situação do tráfico de droga, daí que todos os que escalarem Maputo na posse de droga serão detidos”, disse Cossa.

No mesmo briefing, Cossa falou de casos de roubos de diversos bens, incluindo avultadas somas em dinheiro, nas residências, o que no seu entender, são crimes estranhos que podem ser evitados.

Por exemplo, na Sexta-feira passada, cinco indivíduos desconhecidos invadiram uma residência na cidade de Maputo, roubando diversos bens, incluindo um computador e dinheiro no valor de 45 mil meticais (1.600 dólares americanos). No mesmo dia, desta feita no distrito de Gorongosa, província central de Sofala, cinco indivíduos desconhecidos e munidos de armas brancas, incluindo um machado, introduziram-se numa casa, espancaram os proprietários da mesma e roubaram 12 gramas de ouro e dinheiro no valor de 60 mil meticais.

Ainda na semana passada, indivíduos mascarados dirigiram-se a residência de um comerciante indiano na cidade de Xai-Xai, província de Gaza, onde se apoderaram de 150 mil meticais.

“Queremos chamar atenção as pessoas que têm o habito de concentrar dinheiro nas residências para depositar nos bancos”, disse Cossa, sublinhando que “essa prática (de guardar dinheiro em casa) ajuda a concentrar amigos do alheio”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!