Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia moçambicana garante que “uma pessoa está detida”

A Polícia da República de Moçambique (PRM) anunciou a detenção de um moçambicano por alegado envolvimento na explosão, terça-feira, por motivos desconhecidos, de uma moto estacionada na Avenida do Zimbabué, numa das áreas mais chiques da cidade de Maputo, que provocou três feridos.

O porta-voz do Comando-Geral da PRM, Pedro Cossa, garantiu na quarta-feira, que “uma pessoa está detida” em conexão com o caso, escusando-se a avançar detalhes. O caso deu-se terça-feira em frente a uma residência no luxuoso bairro da Sommerschield, onde se localizam algumas embaixadas, incluindo a residência oficial do embaixador da Itália e do líder da RENAMO, Afonso Dhlakama.

Em consequência, três pessoas ficaram ligeiramente feridas, atingidas por estilhaços, incluindo o antigo porta-voz do comando da PRM Nataniel Macamo, general da Polícia, que passava pelo local. O estrondo, que partiu vidros de residências próximas do local, causou danos parciais a três viaturas estacionadas ao lado da moto.

Na terça-feira, Syed Manzar Abbas, proprietário da residência onde a moto estava estacionada, explicou que a explosão ocorreu por volta das 14.00 horas, cinco horas depois de “um indivíduo de raça branca” ter deixado a moto no passeio.

O porta-voz da PRM disse que a corporação continua a analisar três hipóteses para a explosão da moto: um curto-circuito, problemas ligados ao tanque de combustível e atentado. Alguns órgãos de comunicação social avançaram, sem fonte, que existiam explosivos na moto, algo que Pedro Cossa não comentou, afirmando que nunca tinha falado em explosivos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!