Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia desmantela rede de catanas

A cidade de Quelimane tem passado dias dramáticos no que concerne a criminalidade. Muita gente é esfaqueada ou mesmo catanada como fossem animais irracionais, tudo por causa da onda de criminalidade que tomou conta da urbe. Em quase todos bairros a população chora e não vê socorro. Quando anoitece, as pessoas até pensam que não vão acordar no dia seguinte com vida ou com seus pertences dentro das casas.

 

 

Há dias, um agente da polícia da república de Moçambique, foi catanado e seguidamente arrancada a sua arma, um assunto que a Corporação nesta parcela do país, está tentar esconder, principalmente o respectivo Comandante Provincial, Manuel Zandamela, que fechou a sua boca e dos seus portavozes.

Contra todas críticas, parece que a Polícia já abriu olhos. Resta saber se é pela visita da esposa do Presidente da República ou não, que as acções estão mais sérias do que nunca.É que na noite da última terçafeira, cinco supostos criminosos foram postos fora da acção, no bairro Administrativo, arredores de Quelimane, quando estes tentavam assaltar uma residência.

Segundo contou o porta-voz da PRM nesta parcela do país, Ernesto Serrote, houve muita resistência do guarda da referida residência, facto que fez com que a forca policial que estava em patrulha naquela zona se apercebe-se e dai fez-se ao local.

De acordo ainda com Serrote, os meliantes possuíam armas de fogo, dai abriram fogo contra a polícia, também, vendo se na situação de apuros, fez soar balas com tendência de defender-se. Como o fogo era tanto e um dos malfeitores estava numa zona que poderia eliminar a vida de muitos agentes, foi dai que a corporação solicitou reforço de mais agentes.

Um deles usava uniforme da FIR

Nesta mesma acção de bala aqui e bala acolá, a polícia neutralizou o cabecilha e que por sinal já foi um ex membro das Força de Intervenção Rápida (FIR), e que de lá conseguiu levar consigo o uniforme militar.

Quando chegou a Quelimane e durante os seus raides, este indivíduo usava o uniforme militar. Muita gente o confundia como um militar no activo, mas na verdade este não tinha nada de militarismo.

Que as casas de pasto nos aguardem

Na cidade de Quelimane proliferam casas de pastos nos últimos tempos. Muitas delas sem o mínimo de higiene, violando a postura camarária, mas enfim, o que lhes importa é fazer negocio até a hora que lhes apetece.

A edilidade sabe bem disso, mas não faz nada para conter. Isto preocupa a Polícia da República de Moçambique, que vê as casas de pastos como locais de planificação de acções dos malfeitores.

Ernesto Serrote, porta-voz da Polícia, alerta que nos próximos dias, que as casas de pastos aguardem pelas medidas duras, que compreendem o encerramento a partir das 23horas ou mesmo a meianoite. Quem assim violar, de acordo com Serrote, já sabe quais as medidas.

“Pensamos que as casas de pastos, são locais onde os malfeitores planificam as suas acções, por isso alertamos aos legítimos proprietários para seguirem as orientações da polícia” – alertou aquela fonte policial.Estas medidas visam dar tranquilidade aos munícipes que vem clamando por um socorro da polícia, mas que a resposta, não tem sido eficaz.

Aliás, basta lembrar que a população faz tudo para denunciar os supostos malfeitores, mas dois dias depois, este mesmo acusado é posto em liberdade. Há exemplos vivos sobre este assunto, caso de um dos cinco malfeitores que estão neste momento nas mãos da polícia, um deles foi solto no mês passado, sob alegação de insuficiência de provas. E agora, está de novo nas celas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!