Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia ainda sem pistas

Está difícil encontrar os mentores do crime de assalto a mão armada havido no distrito de Namacurra, um dia antes do Natal, onde as vítimas foram chineses que vão construir a fábrica de processamento de arroz naquele distrito.

Embora com uma força especial estacionada na vila de Namacurra, a polícia ainda nem sequer tem pistas sobre este assunto, dai que o silencio também é absoluto.

Num breve contacto telefónico que tivemos com uma fonte policial na Zambézia, ficamos a saber que não há mesmos pistas e tudo está ser feito para que este caso seja esclarecido, mas nem com isso.

“Está difícil meu caro encontrar os autores, aqui na polícia até que o assunto parece estar esquecido”- vincou esta fonte policial.

Situação de saúde A directora clínica do Hospital Provincial de Quelimane (HPQ), Juleca Sumali em conversa com a nossa reportagem, disse que neste momento todos cidadãos de origem chinesa estão fora de perigo e que não correm risco nenhum.

Conforme explicou, a médica, apenas um cidadão é que tem vindo ao hospital para controlo, mas nada de perigo está nele. Num outro desenvolvimento, ficamos a saber que os chineses (alguns), voltaram já ao trabalho.

Recorde-se que o caso de assalto a chineses em Namacurra é um assunto que não sai da boca dos governantes, ate mesmo chegam a dizer que o mesmo mexe com a diplomacia moçambicana, dai que tudo está sendo feito para que se esclareça, mas mesmo assim nada.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!