Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pirataria marítima reduz na costa moçambicana

As acções de pirataria marítima nas águas territoriais moçambicanas reduziram significativamente nos últimos três meses. A constatação é dos peritos da Comissão Conjunta Permanente de Defesa Segurança Moçambique – África do Sul, que estiveram reunidos na sua III sessão, na cidade sul-africana do Cabo, de 23 a 25 de Agosto corrente.

O encontro serviu para avaliar o grau de implementação das recomendações saídas da última reunião, realizada em 2009, em Moçambique. Segundo os peritos, o patrulhamento marítimo conjunto entre as Forças Armadas moçambicanas e sul-africanas está na origem da redução da pirataria marítima, um fenómeno que, segundo avançaram, constitui um entrave ao desenvolvimento dos dois países, em particular, e da região, em geral.

Para reduzir ainda mais o campo de actuação dos piratas, os técnicos recomendaram o envolvimento de outros países vizinhos que têm saída para o mar. De referir que no quadro desta colaboração, estão em carteira para os próximos tempos, a formação na área de saúde militar e realização de exercícios conjuntos.

Para conter a onda de imigração ilegal, um dos pontos que dominou a reunião da cidade do Cabo, os dois países poderão, ainda este ano, desenvolver acções preventivas que, dentre as quais, incluí a troca permanente de informações e o patrulhamento conjunto ao longo da fronteira comum. A necessidade de abertura com maior urgência do novo posto fronteiriço, Macuacua- Mbuzine, e a mobilização de recursos financeiros para a construção do Ponto de Paragem Única, Libombo-Ressano Garcia, são outros desafios que a Comissão Conjunta Permanente de Defesa e Segurança tem pela frente.

Os peritos acreditam que a abertura de novas fronteiras vai permitir a circulação legal de pessoas e bens, para além de descongestionar as fronteiras já existentes. A delegação moçambicana foi chefiada pelo Secretário Permanente do Ministério da Defesa Nacional, Major- General na reserva, Teófilo João, e pela parte sul-africana, a delegação foi chefiada pela Secretária de Defesa. As recomendações saídas da reunião de peritos serão submetidas à plenária dos Ministros para a apreciação e deliberação final. A Comissão Conjunta Permanente de Defesa e Segurança Moçambique e a África do Sul foi formalizada em 2007 e integra os comités de Defesa, Segurança Pública e do Estado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!